O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   19 de Setembro de 2021
Publicidade

Os políticos fogem da iniciativa privada e do anonimato

07/05/2021 - 08h28

Manoel Afonso

COMPARANDO: Para os nossos políticos ‘justificarem a evolução’ do patrimônio basta um bom contador. Diferente daqui, Ângela Merkel (18 anos no poder) mora no seu  apto sem sacada, mordomias/empregada; vai as compras com o marido, cozinha e dirige seu carro. Seu patrimônio inalterado.  Enfim, há pessoas realmente ricas e aquelas que só têm o dinheiro. No caso do Brasil – do povo.


AQUELE vídeo  no Youtube  sobre o dia a dia dos parlamentares na Dinamarca deveria ser divulgado nas nossas escolas e faculdades para incentivar a comparação. Não é por acaso; o país é o líder em honestidade dentre 176 nações catalogadas. O Brasil é o 79º. A diferença entre  Copenhague e Brasília não se limita apenas ao clima.


UM EXEMPLO: Alheio à crise que atravessamos, o presidente da Câmara Federal Arthur Lira aumentou de cara de R$50 mil para R$134,4 mil a cota de cada deputado nos gastos com saúde na rede particular. Mas o plano exclusivo da Câmara já permite aos parlamentares o atendimento em vários hospitais particulares. ‘Todo$ doente$’ ?


UMA PÉROLA a justificativa de Lira: “ ( ) o valor encontra-se defasado...a Medicina tem avançado cada vez mais com uso de tecnologias modernas, o que tem pressionado  os custos para cima...Some-se a isso a maior demanda do público pelo acesso a serviços de saúde e o envelhecimento da população, tudo contribuindo  para a elevação dos custos  com a saúde...”  ( o texto é como estivesse se referindo à população brasileira)


VEXAME: Brasília enterra o político que esquece quem o elegeu ou não tem projeção nacional. Juvêncio C. da Fonseca (PSDB) enclausurou-se no Senado. Em 2006  tentou a A. Legislativa e obteve só 8.267 votos (8º suplente), atrás de Sinval Martins, Luizinho, Oscar Goldoni, Semy Ferraz, Ribeiro, Valdenir Machado e Dilson Deguti. Uma lição aos atuais parlamentares federais.


DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Correia (PSDB); homenageado pelo Instituto  Administrativo de MS pela sua trajetória pública: destinou emenda de R$100 mil a Aquidauana. Zé Teixeira (DEM); quer manter a 7ª. Vara Cível de Dourados; Pediu doação de veículo ao Conselho Tutelar de Caarapó; criticou a FUNAI e SESAI pela situação dos indígenas no MS.  Lucas de Lima (Sol): Virou lei seu projeto criando a Semana do Lixo Zero; quer o doador de sangue como prioritário na vacinação anti Covid.  Cabo Almi (PT): defende a valorização e o piso salarial justo às categorias de enfermagem, técnicos,  auxiliares e parteiras.


‘CARENTE$’?:  Impre$$iona a $audade do poder. Com a proximidade das eleições vários ex-detentores de mandato já se manifestam desejosos pela volta. No fundo, além das múltipla$ vantagen$ financeira$, eles não conseguem viver  no anonimato e não se adaptam aos sacrifícios da sofrida iniciativa privada, segmento que sustenta a nação.


CLARO!  Assim como os políticos podem expor suas narrativas ( e justificativas) sobre esse e aquele assunto, a opinião pública tem o direito de acreditar ou não, até ironizando com sorriso de canto de boca. Faz parte do princípio do livre convencimento na relação  trepidante entre a classe política  e a população - já contaminada pelo ceticismo.


PREFEITURAS: Se bem usadas viram máquina eleitoral.  Em 2020 o  PSDB elegeu 37 prefeituras, o MDB - 7 (tinha 17),  o DEM - 14 (tinha 3),  PP – 3, PDT,PL, PTB, PSB, PSOL – 1 cada; Patriota – 3; Podemos – 2; PSL, PSC, PMN – nenhuma.  O PSDB obteve 340.211 votos, o PSD 267.800 votos e o MDB 146.673 votos.


MANDETTA: O ex-ministro da saúde foi bem na CPI do Covid, evitou críticas diretas a Bolsonaro para preservar o eleitor bolsonarista  e respeitando a  posição do seu partido (DEM).  Mesmo paparicado, não deixou que adversários do Governo tirassem proveito; comedido nas narrativas, exceção nas citações ao ministro Paulo Guedes, da Economia.


TRAIDOR?  Em cada cabeça uma sentença. Nas redes sociais um vídeo do jornalista Antônio João aborda a fala do ex-ministro, taxando-o inclusive de traidor do presidente Bolsonaro e que politicamente teria feito um genocídio. Ao final ele desafia Mandetta a sair candidato à presidente ou a governador - prevendo que tomaria um ‘pialo’.


AÇÕES & DEPUTADOS:  José C. Barbosa  (DEM); Pede prioridade de vacinação  contra o Covid dos estudantes  da saúde de Dourados e criticou a atuação da FUNAI  nas aldeias da região de Dourados.  Capitão Contar (PSL): atuante em defesa dos valores cívicos, morais e contra a corrupção na gestão pública.  Evander Vendramini (PP): comemora a vacinação prioritária anti Covid dos trabalhadores do sistema ‘SUAS’ e a promessa de retorno do atendimento do INSS em Corumbá  Gerson Claro (PP); requer a sinalização nas ruas de Itaporã e Terenos conforme solicitação de vereadores  João Henrique (PL); participativo nas sessões; no 1º de Maio exibiu nas redes sociais sua carteira de trabalho aos 14 anos de idade.  


LAMENTÁVEL: O projeto acabando com supersalários  aportou na Câmara em 2016 e o presidente Rodrigo Maia engavetou atendendo o Judiciário e o Ministério Público. Ainda  há cargos no serviço público com mais  de R$100 mil por mês. A proposta seria o pontapé inicial da reforma administrativa que incomoda a elite do funcionalismo. Mas será que  o presidente Arthur Lira terá coragem de pautar o projeto?  D u v i d o...


FIM DE LINHA:  A prisão do ex-prefeito da capital Gilmar Olarte não significa  o final da corrupção nas administrações municipais, mas  levará os gestores a reflexão. No fundo, há muitos ‘Olartes’ por aí acreditando no ‘jeitinho’ como mostrou a saudosa ‘Lava Jato’.  Olarte não foi o primeiro e nem será o último. Esse é o país que temos!


OS INOCENTES:  A Justiça Federal  absolveu a turma de Michel Temer ( Geddel & Eduardo Cunha e cia) no caso apelidado de ‘Quadrilhão do PMDB’. No rolo, o  ex-deputado Rodrigo Loures (homem da mala) pego correndo com a mala contendo R$500 mil. O assessor parlamentar Carlos Marun (MDB) deve ter comemorado a decisão.


ENERGIA SOLAR:  As placas  nos telhados já foram incorporados a paisagem arquitetônica também de Campo Grande. Mas há pontos divergentes sobre a lei que  regularizará a produção e distribuição desta energia.  Uma matéria interessante, envolve projeções de lucros imensuráveis. A frase de Bolsonaro de que ‘não irá taxar o sol’ pode sucumbir.  A ‘bola’ está chegando a Câmara Federal. É ficar de olho!

DEPUTADOS & AÇÕES:  Lidio Lopes (Patri); apoia prioridade de vacinação nos acadêmicos da área da saúde de Dourados; quer homenagear um militar com nome de prédio em Iguatemi.  Marçal Filho (PSDB): garante  castramóvel para atender Dourados; propõe regulamentação de resgate de animais domésticos abandonados.  Mara Caseiro (PSDB); pede reforma do ginásio de esportes de Paranaíba;  posto policial na região da Ponte do Grego; posto odontológico público em Iguatemi.  Neno Razuk (PTB):destinou R$40 mil à saúde de Água Clara; pede prioridade de vacinação anti Covid  dos vigilantes  particulares e dos cuidadores de pessoas especiais.  Antonio Vaz (REP): aprovado em 1ª. votação seu projeto de assistência às vítimas ( estudantes) de violência sexual; pede unidade de terapia intensa em Itaporã.


DO LEITOR:   “ (  )... O quadro local dependerá do tabuleiro nacional. O governador  Reinaldo permanecerá ligado a Dória? Mandetta iria para qual sigla? Tereza Cristina  alia-se à Puccinelli? Como ficará o MDB nacionalmente?  O PSD dos Trad caminharia com quem? Zeca do PT aproveita a eventual ‘onda Lula’?  Prestigio de Bolsonaro pode influenciar na sucessão estadual?” 


DE VOLTA:  Nomeado assessor do gabinete do deputado Eduardo Rocha (MDB), Carlos Marun (MDB) volta a fazer o que gosta: ocupar espaço na mídia. Evidente que o  cargo de conselheiro da Itaipu Binacional é mais interessante, mas a atual função vai permiti-lo exercitar a política na melhor acepção do termo. Ele sabe: os tempos são outros e seu partido está em baixa graças aos escândalos de corrupção e prisões. 


‘VIDA PÓS PANDEMIA’: “ Acredito que não seremos os mesmos. Claro, vamos ter muitas questões negativas, mas partindo para o lado positivo, o que podemos fazer é tentar enxergar a vida de uma forma menos orquestrada, valorizar mais  o subjetivo que a vida dá. Creio que estaríamos perdendo uma grande oportunidade se a gente não aprender e mudar... ( ) ...”  (Mailson Furtado – escritor)


PILULAS DIGITAIS:


Foi só receber a conta de luz pra entender que preciso sair mais. (Carlos Mallmann)

É preciso saber ocasionalmente perder-se quando queremos aprender algo das coisas  que nós próprios não somos. ( Nietzcshe|)


Nunca deixe de perdoar os seus inimigos; nada os aborrece tanto. (Oscar Wilde)

Vaidade.  No exato minuto em que um homem se convence de que é interessante, ele deixa de sê-lo. (Stephen Leacock)


A televisão de casa anda me perguntando se eu não tenho outra coisa a fazer. (Carlos Mallmann)

Pra sermos um país completo só falta o botão do pânico. (Carlos Castelo)

Entre Bolsonaro, Lula e alguém da ‘terceira via’, a única certeza é que o povão sabe onde vai tomar. (na internet)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS