O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Dezembro de 2018

Indústria gráfica de Mato Grosso do Sul deve crescer até 2% em 2019

A estimativa leva em consideração ao cenário econômico brasileiro para o próximo ano 

29/11/2018 - 09h47

Campo Grande

Indústria gráfica de MS deve crescer até 2% em 2019 (Foto: Divulgação)

Presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional, o empresário Julião Flaves Gaúna, que também preside o Sindigraf/MS (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado de Mato Grosso do Sul) e a Abigraf/MS (Associação Brasileira da Indústria Gráfica de Mato Grosso do Sul), projeta que a indústria gráfica do Estado deve apresentar um crescimento de até 2% em 2019 com relação a 2018. 


A estimativa leva em consideração ao cenário econômico brasileiro para o próximo ano e foi apresentado durante a assembleia extraordinária da Abigraf Nacional realizada na terça-feira (27/11) na sede da entidade em São Paulo (SP).


Segundo Julião Gaúna, neste ano, a indústria gráfica sul-mato-grossense deve fechar com um faturamento de R$ 94,7 milhões, conforme dados do Radar Industrial da Fiems, e, com a estimativa de aumento de 2%, esse montante alcançará R$ 96,6 milhões no próximo ano. 


“Na reunião, o tema principal foi, principalmente, as tendências para o futuro da indústria gráfica, quando tivemos palestra sobre como a Indústria 4.0 impactará no segmento. Além disso, as tendências econômicas para 2019 nos deram a possibilidade de projetar esse crescimento em torno de 1,5 a 2% para as indústrias gráficas brasileiras e, em especial, para as do nosso Estado”, destacou, informando que, atualmente, Mato Grosso do Sul conta com 299 indústrias gráficas, que juntas empregam mais de 1,2 mil trabalhadores com carteira assinada.


Ainda durante a assembleia extraordinária da Abigraf Nacional, os empresários tiveram uma palestra com o professor e historiador Marco Antonio Villa, que é mestre em Sociologia e doutor em História Social pela USP (Universidade de São Paulo) e professor aposentado da Universidade Federal de São Carlos. 


“Ele abordou o tema ‘Do Passado ao Presente’, destacando o que esperar do futuro do Brasil. O professor dissertou sobre a nossa história desde os anos 70, 80, 90 até os dias de hoje, quando o Brasil passou do regime militar para o regime civil democrático. Enfim, falou das muitas adversidades enfrentadas pelo País e de que o povo brasileiro é muito forte. Por conta disso, o historiador está muito otimista com o novo governo que será empossado em janeiro 2019”, relatou o presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional.


O empresário reforça que a Abigraf Nacional está cumprindo o seu papel de liderança do segmento, levando informações e orientando sobre as tendências da indústria gráfica para todos os associados. “Dessa forma, com a prestação de serviços e a transparência na sua prestação de conta, a Abigraf Nacional, juntamente com as Abigrafs Regionais, consolida a sua liderança desse importante segmento na cadeia produtiva do Brasil”, avaliou.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS