O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   15 de Outubro de 2018
Publicidade

Botafogo descarta infiltração e confia no retorno de Gatito sem o uso de corticoide

Receio por doping e por mascarar a dor faz clube manter tratamento conservador

12/10/2018 - 11h47

Globo Esporte

Gatito tenta voltar a jogar depois de seis meses de recuperação (Foto: Divulgação)

O Botafogo decidiu manter o tratamento conservador e não fará a infiltração de corticoide para eliminar as dores no punho direito de Gatito Fernández. A sugestão foi dada pelo Dr. Ricardo Laranjeira, especialista em mão que foi procurado pelo goleiro paraguaio fora do clube no mês passado.


O departamento médico alvinegro acredita que a substância pode apenas mascarar a dor, além do receio com relação ao doping. A informação foi divulgada pelo jornalista Renan Moura, da "Rádio Globo", e confirmada pelo GloboEsporte.com.


O corticoide é um hormônio esteroide que possui ação anti-inflamatória e é considerado doping por gerar aumento de desempenho nos atletas. 


Na lista de substâncias e métodos proibidos da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), os glicocorticoides aparecem com classificação "S9" (para efeito de comparação, os anabolizantes são classificados como "S1"). Esta substância é considerada especificada, de menor gravidade, enquanto anabolizantes são chamados de não especificadas e classificados como de maior gravidade.


O Dr. Laranjeira garantiu que o método não caracteriza doping, mas recomendou a comunicação prévia com órgãos anti-doping por precaução. Existe uma comissão de autorização de uso terapêutico, dentro da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), que pode liberar o uso de substâncias proibidas pela Wada para tratamentos de atletas. Porém, o presidente desta junta, José Kawazoe Lazzoli, em entrevista ao site oficial da ABCD em novembro do ano passado, explicou que esse tipo de infiltração sequer precisa fazer solicitação.


– Muitas delas, na verdade, são desnecessárias. Por exemplo: o corticoide é proibido na lista da Wada via oral, venosa, intramuscular e retal, que seriam os supositórios. Mas é permitido por outras vias, por exemplo, tópica, quando você passa um creme, ou via intra-articular, quando injeta na articulação do atleta uma solução com corticoide. Então, de vez em quando chegam solicitações para uso intra-articular. Aí eu nem mando para a comissão. Eu respondo informando que esse uso é permitido e que AUT (autorização de uso terapêutico) é desnecessária.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS