O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   25 de Janeiro de 2021
Publicidade

Assembleia deve aprovar o 47º estado de calamidade pública em município de MS

Isso corresponde a praticamente 60% das prefeituras do Estado.

05/08/2020 - 08h16

Campo Grande

O deputado Paulo Corrêa (PSDB), presidente da Assembleia (Foto: Wagner Guimarães/ TV ALEMS)

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul  deve votar nesta quarta-feira (5), durante sessão ordinária, três matérias, entre as quais está pedido de Nioaque de reconhecimento do estado de calamidade pública, em decorrência da pandemia causada pela Covid-19. 


Com a aprovação, serão 47 municípios sul-mato-grossenses em situação de calamidade pública, o que corresponde a, praticamente, 60% das prefeituras do Estado.


A solicitação de Nioaque consta no Projeto de Decreto Legislativo 56/2020, apresentado nesta terça-feira pela Mesa Diretora da Casa.


O reconhecimento do estado de calamidade pública é previsto no artigo 65 da Lei Complementar 101/2000, a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Isso possibilita que o município possa abrir crédito extraordinário, remanejar, transferir e utilizar reserva de contingência, com o imediato conhecimento da Câmara de Vereadores, realizar contratação emergencial de pessoal, entre outras medidas.


Também devem ser votados, na sessão ordinária desta quarta-feira, em primeira discussão, os Projetos de Lei 213/19 e 185/2020. 


O primeiro, de autoria do deputado Barbosinha (DEM), obriga as escolas públicas e privadas a disponibilizarem cadeiras em locais determinados a alunos com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.


O outro projeto, do Executivo, altera a Lei 1.810/ 1997, que dispõe sobre os tributos de competência do Estado.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS