O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   20 de Agosto de 2019

Beto Pereira articula criação da Frente Municipalista com apoio da CNM

Representante de Mato Grosso do Sul, Beto Pereira já foi presidente da Assomasul e membro do Conselho Político da CNM. 

07/02/2019 - 13h20

De Brasília 

Á dir, Beto Pereira (PSDB-MS) articula Frente Municipalista (Foto: Agência CNM)

O presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Glademir Aroldi, recebeu nesta quinta-feira (7) os deputados federais Beto Pereira (PSDB-MS), Herculano Passos (MDB-SP) e Benes Leocadio (PTC-RN) para tratar da criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Municípios.


Representante de Mato Grosso do Sul, Beto Pereira já foi presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) e membro do Conselho Político da CNM. 


Com o início da legislatura, os parlamentares começam a articular a criação das frentes parlamentares com o objetivo de discutir temas específicos.


No caso da frente municipalista, os parlamentares integrantes se comprometem com os interesses dos municípios e serão os principais defensores das pautas prioritárias aos gestores locais.


Pautas como o Reforma da Previdência, 1% do FPM ( Fundo da Participação dos Municípios) para setembro, Lei Kandir, novo Fundeb e Licitações farão parte de rol de projetos a serem defendidos por eles.


Na reunião de hoje, os parlamentares e o líder do movimento municipalista debateram quais serão as primeiras prioridades da frente assim que estiver ativa e articularam como colheram as assinaturas necessárias para criá-la.


A previsão é que até a próxima semana, os parlamentares tenham colhido todas as assinaturas para a instalação do grupo de trabalho.


Aroldi destacou que a Casa do Movimento Municipalista estará de portas abertas para ser o ponto de encontro entre os parlamentares.


“Nossa sede está disponível para vocês, nosso espaço é de vocês também. Nossa estrutura e nossos técnicos estarão aqui à disposição para auxilia-los em todas as reuniões da frente”, frisou.


Segundo o regimento interno da Câmara, a frente deve ser uma associação suprapartidária de pelo menos 1/3 dos integrantes do Poder Legislativo Federal e estar regulamentada pelo ato 69/05, da Mesa Diretora. 


O presidente da CNM destacou a importância da assinatura dos deputados e senadores para a criação da frente.


“Na nossa reunião do dia 13 com os novos parlamentares vamos reforçar que fazer parte da frente é estar comprometido com os interesses dos municípios, e principalmente, com os interesses da população”, defendeu Aroldi. As informações são da Agência CNM

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS