O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Julho de 2018
Publicidade

Governo declara emergência em Corumbá devido à cheia no Pantanal

Inundações afetaram 2,5 mil pessoas na região, segundo levantamentos

06/07/2018 - 07h47

Campo Grande

Governo declara emergência em Corumbá (Foto: Divulgação)

O Governo de Mato Grosso do Sul decretou nesta quinta-feira (5) situação de emergência em Corumbá – a 415 quilômetros de Campo Grande. O documento publicado em Diário Oficial do Estado leva em consideração a cheia no rio Paraguai, no Pantanal. Cerca de 2,5 mil ribeirinhos foram afetados pelas inundações.


Pessoas que vivem em comunidades das regiões do Amolar, Chané, São Pedro, Bonfim, Coqueiro, São Francisco, Mato Grande, Bahia Vermelha, Paraguai Mirim, Ilha Verde, Castelo, Domingos, Ramos, Capim Gordura, Piuval e Tuiuiú já contabilizam danos materiais. A pecuária, principal força motriz da economia de Corumbá, também foi comprometida.


Com o decreto, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil está autorizada a mobilizar todos os órgãos estaduais para atuar nas ações de resposta ao desastre, assim como reabilitação de cenário e reconstrução. Os agentes também podem entrar em casas para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação do imóvel.


Durante 180 dias ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários dos desastres.


Conforme o coordenador da Defesa Civil de Corumbá, tenente Isaque, a situação de emergência em áreas urbanas e rurais do município foi reconhecida pelo Estado e pela União. “Já encaminhamos o plano detalhado de resposta e solicitamos materiais de higiene, limpeza e dormitório ao Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad)”.


Comportamento das águas


Desde fevereiro deste ano, quando as águas demonstraram que chegariam fortes à região de Corumbá, devido a grande quantidade de chuvas no Mato Grosso, equipes da Defesa Civil iniciaram os trabalhos de assistência às comunidades. “A cheia deste ano chegou com dois meses de antecedência”, explicou o tenente Isaque.


Famílias foram mapeadas e as operações de ajuda humanitária tiveram início. Já foram quatro realizadas este ano, a última terminou neste fim de semana – com apoio e materiais (água e kits de higiene e limpeza) doados pelo Governo do Estado. De acordo com Isaque, a próxima será realizada entre 14 e 20 de julho.


Hoje, o nível do rio Paraguai está estabilizado em 5,26 metros acima da altitude considerada normal – 2,02 metros. O ápice da cheia foi registrado em 13 de junho, quando as águas chegaram a 5,35 metros. Os dados são da Defesa Civil Municipal.


Atualmente, 28 municípios sul-mato-grossenses estão em situação de emergência – com decretos publicados pelo Governo do Estado. De acordo com a Defesa Civil Estadual, nesses municípios foram registrados 30 tipos de desastres com 136.636 pessoas afetadas.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.92%
Não
63.29%
Não sei
5.80%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS