O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Setembro de 2019
Publicidade

Igualdade racial é tema de capacitação para professores em Bataguassu

A capacitação de 40 horas foi específica para professores em cumprimento a Lei nº 11.645

04/06/2019 - 14h48

Campo Grande

Igualdade racial é tema de capacitação para professores em Bataguassu (Foto: Prefeitura de Bataguassu)

Cento e quatro professores da rede municipal de ensino participaram nos dias 30 e 31 de maio e 1º de junho, na Câmara de Vereadores de Bataguassu, de uma capacitação voltada a promoção da igualdade racial e superação ao racismo.


A atividade, de acordo com a chefe do Núcleo Municipal de Igualdade Racial, Márcia Moraes, foi oferecida aos profissionais após o município ter sido classificado em primeiro lugar no País e o único do Estado com um projeto nacional que visa apoiar ações de promoção da igualdade racial e superação ao racismo.


A iniciativa é do Ministério dos Direitos Humanos e SEPPIR (Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), que disponibilizou aporte financeiro de R$ 101 mil com contrapartida do município para realização das atividades.


Márcia explica que além das políticas públicas municipais de promoção da igualdade racial através de ações afirmativas, o objetivo do projeto é promover o fortalecimento institucional do Núcleo Municipal de Igualdade Racial e do Compir (Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial) no município.


Participaram da solenidade de abertura da atividade a secretária municipal de Assistência Social, Trabalho e Política para Mulheres, Ana Nely Castello Branco Sanches; o secretário municipal de Administração e Fazenda, José Carlos Zanardo, no ato, representando o prefeito do município Pedro Arlei Caravina; a secretária municipal de Educação e Cultura, Regina Duarte de Barros Dovale e o vereador Francisco Lopes Cardoso Júnior.


CURSO


De acordo com Ana Sena e Naercio Fernandes, ambos diretores da empresa Sonhe Alto, de Campo Grande, a capacitação de 40 horas foi específica para professores em cumprimento a Lei nº 11.645, que estabelece diretrizes e bases da educação nacional para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena".


Ana explica que a atividade apresentou um resgate histórico sobre a cultura afro-brasileira e como se formaram as desigualdades sociais que existem até hoje no Brasil com relação aos povos negros, índios e brancos.


O surgimento das políticas de ações afirmativas em combate ao preconceito contra esses povos também foram temas abordados. "Apresentamos como os professores podem desenvolver metodologias para combater o racismo dentro de sala de aula e diante da metodologia aplicada quebrar um círculo vicioso de desigualdade e do racismo institucional dentro das escolas", frisa Ana.


Perguntada sobre o cumprimento da LDB, Ana destaca que o tema ainda é debatido de forma muito remota e que geralmente é pautado nas comemorações da Abolição da Escravatura, lembrado em 13 de maio; e no dia 20 de novembro, data em que se comemora o Dia da Consciência Negra.


"O objetivo principal é sensibilizar os professores sobre as causas, a conscientização e o enfrentamento ao problema gerando uma mudança de atitude, uma mudança de postura que faça com que esse profissional aplique essa política de promoção de igualdade racial, que no caso da educação é de extrema importância para o combate do racismo". 


Conforme cronograma, a segunda etapa da capacitação voltada aos professores será realizada ainda neste mês de junho.


Estão previstos também no segundo semestre do ano, 6 workshops sobre desigualdade racial e promoção da igualdade racial; uma capacitação específica para membros do Núcleo Municipal de Igualdade Racial e do Compir para desenvolvimento de estratégias políticas para igualdade racial e um seminário para promoção da igualdade racial aberto aos participantes. 


OUTRAS INICIATIVAS


Em 2015, Bataguassu aderiu ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir) e foi contemplado com um projeto em combate à discriminação e racismo.


Na oportunidade, o município recebeu recursos na ordem de R$ 114.258,54 mil para aquisição de bens duráveis (mobiliário, equipamentos e outros), aquisição de um veículo para o órgão de promoção da igualdade racial e capacitação de conselheiros (as) e servidores (as) públicos.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS