O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   14 de Agosto de 2020
Publicidade

Deputados devem aprovar pedido de calamidade pública em Ivinhema

Sessão ordinária continua sendo realizada remotamente.

02/07/2020 - 08h22

Campo Grande

Sessão ordinária continua sendo realizada remotamente (Foto: Luciana Nassar)

Os deputados devem votar cinco projetos nesta quinta-feira (2) durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Entre as propostas, está a solicitação de município para o reconhecimento de estado de calamidade pública. Uma proposta deve ter a redação final apreciada e as demais estão pautadas para primeira e segunda discussão. 


Por solicitação da prefeitura de Ivinhema, a Mesa Diretora da Assembleia apresentou nesta quarta-feira (1º) o Projeto de Decreto Legislativo 44/2020, previsto para ser votado, em discussão única, nesta quinta-feira. A matéria reconhece a ocorrência do estado de calamidade pública no município, em decorrência dos impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus. 


Também está pautada a votação da redação final do Projeto de Lei 259/2019, de autoria dos deputados Marçal Filho (PSDB) e Evander Vendramini (PP). A proposta determina a afixação de cartazes em Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais informando sobre a gratuidade da averbação do reconhecimento de paternidade no assento de nascimento e da certidão correspondente.


Em segunda votação, os parlamentares devem apreciar o Projeto de Lei 136/2019, do deputado João Henrique (PL). A matéria obriga bares, lanchonetes e restaurante a disponibilizarem cardápio em braille. O projeto tem pareceres favoráveis por unanimidade da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor, da Comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos e da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio.


Duas propostas estão pautadas para primeira discussão: o Projeto de Lei Complementar 05/2019, de autoria do deputado Lidio Lopes (PATRI), e o Projeto de Lei 106/2020, do deputado Antonio Vaz (Republicanos). 


A primeira matéria altera a redação da Lei Complementar 245/2018, que cria o PME (Presídio Militar Estadual) Centro de ressocialização Fidelcino Rodrigues. A outra proposta dispõe sobre a implantação de Centros de Ensino Estruturado para a pessoa com transtorno de espectro autista.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS