O 1º site político de MS - Campo Grande, 24 de Abril de 2014.
Busca:
Líderes nacionais do PMDB confirmam participação em encontro regional do PMDB
Greve
Em manifesto, agentes federais pintaram as mãos de vermelho em homenagem aos colegas mortos

Eleições 2014
Tucanos promovem 7º encontro regional sábado

24/04/2014
23/04/2014
Blefe
Para alguns políticos essa história de que Lula não virá a Mato Grosso do Sul se o PT fechar uma aliança com o PSDB não passa de jogo de cena. O momento para ele [Lula] é de correr atrás de votos para a presidente Dilma Rousseff, que a cada dia cai nas pesquisas e já preocupa toda a cúpula petista. E todos sabem que em política tudo é possível, até abraçar o inimigo se for necessário. Avaliam que o ex-presidente se fazer de difícil num estado que representa pouco eleitoralmente não é bem a sua cara. 
 
Mira
Apesar do veto iminente da cúpula tucana a aliança com o PT, também acham que na mesma situação está Aécio Neves (PSDB-MG). Acreditam que a essas alturas do campeonato ele não vai querer impor sua vontade em aliança que não atrapalha em nada sua caminhada.  Até porque, a quantidade de votos em disputa é muito pequena para ele tirar o foco da campanha.
 
Unidos
Apesar do desgaste pelas pedradas desferidas contra ele, o senador Delcídio do Amaral (PT) continua firme na sua proposta de se transformar em governador a partir de 2015. Além do propósito de governar Mato Grosso do Sul, sua vontade é chegar lá junto com o deputado Reinaldo Azambuja. A seu ver, só algo muito grave tiraria de cena essa parceria costurada por eles até aqui.
 
Desejo
O governador André Puccinelli (PMDB) sonha até acordado com a possibilidade de ver Delcídio (PT), Nelsinho (PMDB) e Reinaldo (PSDB) disputando nas urnas a preferência do eleitor para sucedê-lo no Parque dos Poderes. Com isso, se configuraria, com certeza, a real possibilidade de o resultado final ser conhecido somente no segundo turno.  Nesse caso, claro, entre o peemedebista e um dos outros dois candidatos. Enquanto aguarda os acontecimentos, fica na torcida para ver aliança entre eles ir para os ares.
 
Cautela
Enquanto aguarda os desdobramentos das candidaturas, André Puccinelli torce, certamente, para não ter que enfrentar seu hoje desafeto Reinaldo Azambuja. O tucano o contrariou em 2012 e provocou a derrota do candidato peemedebista. Um enfrentamento direto ao governo pode facilitar o discurso do social democrata e provocar mais estragos. Ele, certamente, lembraria do resultado de 2012.  
 
Colunistas
 
Conjuntura Online - Um produto da empresa Contato Comunicação e Marketing
Rua Manoel Inácio de Souza nº 963 | Jd. dos Estados | Campo Grande / MS
Copyright © 2014 | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Grupo AGES de Comunicação.
Desenvolvido por
Grupo AGES de Comunicação