O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   20 de Maio de 2022
Publicidade

Candidatura de Marquinhos altera o equilíbrio das forças

04/02/2022 - 06h48

Manoel Afonso

‘FAROFADA’: Enquanto os adversários se articulam o presidente Bolsonaro come farofa. Será que as pesquisas, como nas eleições de 2018 estariam todas manipuladas? É visível - a maioria da mídia faz oposição, mas uma série de fatos vem desgastando sua imagem. Não por acaso muita gente antecipa dificuldades para escolha de seu candidato a vice.  


CONVENHAMOS: O cenário atual é bastante diferente da sua eleição. Em 2018 aproveitou o sentimento anti PT; sem apoio dos tradicionais caciques da política, mas amparado nas redes sociais usou do discurso de ‘outsider’ convincente. Hoje Lula está livre, as lideranças políticas divididas, a inflação voltou e a Pandemia é um fato novo influenciador.


SURPRESA?  Para alguns sim, para outros era esperada pela leitura do quadro político estadual. Um ato de coragem. A política exige certas atitudes em algumas ocasiões.  O anúncio de Marquinhos Trad (PSD) de que irá renunciar a prefeitura da capital para tentar o governo altera a composição das forças. Outro prefeito do PSD que deve renunciar é o engenheiro Alexandre Kalil – de Belo Horizonte – para concorrer ao Governo de Minas.  


‘PROMETE’! Se para a classe é tudo de bom, para municípios e estados é ruim. O aumento de 33,24% (R$959,00) no Piso Nacional dos Professores – de R$2.886,00 para R$3.845, anunciado pelo Governo, pode parar na justiça. Falam em falta de sensibilidade social e responsabilidade fiscal do Planalto. Pesquisei: dentre 41 países o salário do professor do ensino fundamental no Brasil só é maior do que é pago na Indonésia.


DR. SACHA CALMON:  “ ( )...Nossa colonização difere da americana, destino de ingleses pobres, escoceses, irlandeses, poloneses, italianos e alemães...( ) Para cá vieram os mais pobres dispostos a se acasalarem com as índias formosas e escravas...( ) Na America do Norte houve o transplante de famílias inteiras. Nos EUA não houve a miscigenação, o que faz do Brasil um país de ‘mulato’ e de ‘cabeça chata’.


OUTRO DIFERENÇA:  “( )... Os ‘protestantes’ e os ‘anglicanos’ eram ensinados a ler a ‘bíblia’. Os católicos só ensinavam a ler os ricos e os poderosos para manter o povo ouvindo padres e nobres” como mostra o filme ‘O Nome da Rosa’.  Esse último fato teria sido fundamental para produzir o país  atual, que na época construía mais igrejas do que escolas. Só em Salvador (Bahia) temos 372  templos católicos.  Isso explica a diferença nossa com os americanos.  


DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Corrêa (PSDB): A sua habitual habilidade será decisiva para aprovação de pautas contra os efeitos da pandemia, superando divergências partidárias. Conhece tudo. José Teixeira (DEM): No recesso visitou vários munícios e de seus líderes ouviu as reivindicações ligadas ao agronegócio. Paulo Duarte (MDB): integrante da CCJR está consciente dos desafios em tempos difíceis como esse que atravessamos que exigirá sensibilidade parlamentar. É especialista em direito administrativo e financeiro. Amarildo Cruz (PT); confessa acompanhar de perto a situação de penúria que atingiu vários segmentos  da população e cobra do Poder Público programas sociais de ajuda à essas pessoas. Gerson Claro (PP): Com base eleitoral no interior tem acompanhado as ações do Governo no campo das obras e com projetos beneficiando aqueles atingidos direta e indiretamente pela pandemia. Lucas de Lima (Sol): Revigorado, mantém funcionando seu gabinete on line em defesa das pessoas, do meio ambiente e da causa animal. Em busca da reeleição mantém a coerência e a ética.


ALIENAÇÃO: Focado demais nos seus afazeres como magistrado, Sergio Moro não acompanhou os problemas nacionais e os desafios globais. Isso fica patente em suas entrevistas e abordagens como pré-candidato ao Palácio do Planalto. Ao que parece só os exercícios ministrados pelo seu fonoaudiólogo não bastam. Ele precisa urgentemente de  boa assessoria.


SEM RETOQUES: É falsa a imagem de povo alegre e gentil vendida pelo turismo lá fora. Fruto da criação de Walter Disney com o personagem Zé Carioca.  O brasileiro não é nada disso. A barbárie contra o jovem congolês é só mais um ato de violência, dentre tantos do dia a dia. Quanto a ‘indignação’ de famosos, seria apenas postura exalando oportunismo.   


ACREDITE!  “A cada 12 minutos tem alguém sacando um revolver para matar alguém. Cuidado, abaixe-se! Por não fugirem a tempo, 45 mil pessoas morrem no Brasil todo ano. 70% dos assassinatos praticados por motivos fúteis. 65% dos homicídios cometidos por pessoas sem antecedentes criminais. E, o pior, 3 em cada 4 homicídios são cometidos com arma de fogo...! (Ruy Werneck de Capistrano)


BOLA CHEIA: “ ( )...Quero ressaltar uma marca importante ao final do segundo mandato, nesta pandemia, a sensibilidade social do Governo do Estado, a preocupação com os mais vulneráveis. Essa sensibilidade precisa ser potencializada - de todas as obras que qualquer político pode fazer, a mais importante é aquela que melhora a condição de vida das pessoas.,,(-)... (deputado do PT – Amarildo Cruz, na reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa).


PILULAS LEGISLATIVAS: Lídio Lopes (Patri): Visitou dezenas de cidades no recesso e conferiu a aplicação de suas emendas liberadas em 2021, ouvindo prefeitos, vereadores e lideranças das comunidades. Neno Razuk (PTB): Elogia o aumento do + Social ; sua emenda permitiu que a Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Grande Dourados recebesse R$60 mil do Governo Estadual; sua indicação pede a construção de um reservatório de água em Rio Brilhante. Pedro Kemp (PT): Acompanha o drama social que atinge famílias sem renda; com dados do SOS Mata Atlantica denunciou a derrubada de 3,2 mil has  no MS em 2021. Só em Nioaque 1.260 hectares do bioma devastados. José C. 

Barbosa (DEM): Animado para 2022 lembra: em 2021 participou de 40 sessões da CCJR que analisou 586 proposições; apresentou 16 projetos de lei, 268 indicações e destinou Cr$1,5 milhão em emendas parlamentares. Incansável. Mara Caseiro (PSDB): Com o Secretario Riedel ouviu os reclamos dos prefeitos de Batayporã, Rio Brilhante, Jaraguari e Miranda; reconduzida à liderança do Governo fez um balanço positivo do Governo no evento de abertura do ano legislativo. Sua disposição encanta.


NA PARALELA: Nas declarações do ex-governador Zeca do PT, de deputados e outras lideranças petistas percebe-se uma boa sintonia com o Governo Estadual, ao contrário do que ocorreu na gestão de André Puccinelli (MDB). Por tudo isso há quem aposte que essa relação possa gerar uma caminhada conjunta num eventual 2º turno da sucessão estadual. 


ADVERSOS: A eleição da capital em 1996 deixou sequelas entre André e Zeca. Esse clima, em tese, não permitiria que ambos caminhassem juntos nestas eleições. Mas em se tratando de política temos visto situações antes impensáveis. O enlace Lula & Alckmin  é o recente exemplo cabeludo a ser oferecido à opinião pública. Mas esperar é o melhor remédio. 


BYE BYE SIMONE? O encontro de Lula com o senador Renan Calheiros (MDB) foi a senha para o PT e MDB se juntarem. Na outra ponta a senadora Simone Tebet (MDB) não uniu o partido e nem deslanchou. Sua atuação na CPI da Covid  não garantiu-lhe  mais pontos nas pesquisas. Mas, ela tem outras cartas na manga. Suas relações com o Governo Estadual são ótimas e podem lhe garantir espaço.


ROSE MODESTO: Personagem experiente e importante no contexto. Convém recordar que no pleito de 2018 ela obteve mais de 120 mil votos, dos quais quase 50 mil na capital. Para  os observadores esses votos têm vínculos fortes com a deputada, independentemente do partido que estiver filiada, podendo assim decidir a eleição, num possível 2º turno. Com esse cacife será cortejada por todos.


AÇÕES DOS DEPUTADOS:  Marçal Filho (PSDB): no recesso visitou bairros de Dourados e cidades do entorno; cobra da prefeitura de Dourados a ativação do Castramóvel, para qual ele destinou R$150 mil viabilizou em 201; tem projeto instituindo a Semana de Conscientização da Esquizofrenia., aproveitando a data de 24 de maio. Evander Vendramini (PP): membro ativo da CCJR; pede banheiros ecológicos para ribeirinhos do pantanal; solicita asfalto que demanda ao distrito Furna do Dionísio; pede à Sanesul limpeza na área próxima da estação de captação em Corumbá.  Antônio Vaz (REP):  Conhecido como ‘Deputado Saúde’ tem atuado no combate as duas pandemias que atacam a população. Presidente da Comissão de Saúde, é o parlamentar que mais destinou emendas para a Saúde.  Capitão Contar (PSL): Não se furta ao combate dos desmandos e negligências dos poderes públicos.  Em 2012 ele não se omitiu em pautas contra a corrupção.  Pratica o que prega como parlamentar. Corajoso.


QUEM É QUEM:  Como o eleitor sempre esquece em quem votou para a Câmara Federal, veja a votação dos candidatos eleitos em 2018: Rose Modesto (PSDB)120.901 votos – Fabio Trad (PSD) 89.385 – Beto Pereira (PSDB) 80.500 – Tereza Cristina (DEM) 75.068 – Tio Truts (PSL) 56.339 – Luiz Ovando (PSL) 50.376 – Dagoberto Nogueira (PDT) 40.230 votos. Quantos deles se reelegerão?


FAVORITOS:  Tal qual na ‘Libertadores’ em Montevidéu, surpresas ocorrem. Vencerão aqueles candidatos portadores de luz própria e estrutura partidária $ólida, bafejados por uma série de fatores na campanha eleitoral. Mas podem ficar pelo caminho postulantes sérios, preparados, bem intencionados, mas sem carisma e traquejo (mineirice) que a política exige.


VITTÓRIO MEDIOLI:  “ ( )...Passando pelos corredores do Congresso, infelizmente, nota-se a “a saudade” daquela época de propinodutos, dos “anos de ouro”, que de 2004 a 2014 marcaram o país com centenas de escândalos que renderam bilhões de propinas. Para pavimentar o retorno, os corajosos que enfrentaram organizações criminosas hoje sofrem  tentativas de CPI....Vale tudo para  voltar à corrupção?“

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS