O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   23 de Fevereiro de 2024
Publicidade

Polícia Civil investiga tumulto após partida em que o Santos foi rebaixado

Durante a ação, 11 policiais ficaram feridos e duas viaturas foram danificadas, mas ninguém foi detido

07/12/2023 - 12h37

Santos (SP)

Ônibus incendiado (Foto: Guilherme Dionizio/Estadão Conteúdo )

A Polícia Civil investiga um tumulto generalizado após a partida entre Santos e Fortaleza na noite desta quarta-feira (6), na Vila Belmiro, em Santos, no litoral de São Paulo. Os agentes usaram munição de menor potencial ofensivo para dispersar o tumulto. Durante a ação, 11 policiais ficaram feridos e duas viaturas foram danificadas. Ninguém foi detido.


O Santos foi derrotado em casa pelo Fortaleza, pelo placar de 2 a 1. Com o resultado, o time acabou ficando na 17ª colocação do Campeonato Brasileiro, sendo rebaixado para a Série B da competição.


Segundo a Secretaria de Segurança de São Paulo (SSP-SP), os policiais militares foram acionados para conter atos de vandalismo de torcedores revoltados com o resultado da partida. Seis ônibus e quatro carros foram incendiados pelos torcedores, que também avançaram contra os policiais, arremessando garrafas, pedras e fogos de artifício.


Ainda de acordo com a SSP, o caso foi registrado como dano, lesão corporal e incêndio no CPJ Santos, que solicitou perícia ao local e aos veículos.


Cenário de destruição


Um cenário de destruição foi visto pelas ruas da Vila Belmiro em Santos, no litoral de São Paulo, na manhã nesta quinta-feira (7), após o vandalismo cometido por torcedores santistas nesta quarta-feira (6). Carros e ônibus foram incendiados, um CT pichado e casas ficaram sem energia elétrica por conta dos atos de vandalismo.


Antes mesmo do apito final da partida e logo depois, torcedores do Santos atiraram pedras, coquetéis molotov e outros objetos contra a Vila Belmiro e policiais que estavam na região. Além disso, colocaram fogo em ônibus e veículos.


Imagens obtidas pela reportagem, nesta quinta-feira (7), mostram o lixo espalhado nos arredores do Estádio Urbano Caldeira, com estilhaços de vidro pelo chão e lixeiras quebradas. Seis ônibus ficaram completamente destruídos e quatro carros incendiados seguem próximo ao estádio.


Pichação


A reportagem ainda teve acesso às imagens de uma pichação dizendo que o 'time é sem vergonha' no muro do CT (Centro de Treinamento) dos Meninos da Vila, localizado na Avenida Martins Fontes, no bairro Saboó.


Sem energia elétrica


Os incêndios registrados em veículos afetaram a fiação de uma rede de internet por fibra óptica na Avenida Senador Pinheiro Machado e deixaram casas sem energia elétrica na via. "Quero saber de quem vou cobrar comidas que estão na geladeira e essas coisas todas", disse uma moradora, em entrevista ao g1.


Na manhã desta quinta-feira (7), equipes de empresas de internet começaram a consertar os estragos no Canal 1 e era possível ver o estado dos veículos incendiados.


Em nota, a CPFL Piratininga, responsável pela distribuição de energia na cidade, informou que um trecho da rede de distribuição na Avenida Pinheiro Machado foi atingida por um incêndio em veículo, causando interrupção de energia para clientes.


"Na madrugada, equipes da companhia apoiaram o Corpo de Bombeiros no local. Os trabalhos estão sendo retomados nesta manhã, para os reparos necessários nas estruturas afetadas. O fornecimento de energia será restabelecido em segurança e no menor tempo possível”, informou a concessionária.


Procurada pelo g1, a Prefeitura de Santos não se manifestou sobre a destruição em vários pontos da cidade até a publicação desta reportagem.


Antes mesmo do apito final da partida, um grupo de torcedores do Santos atirou pedras, coquetéis molotov e outros objetos contra a Vila Belmiro e policiais que estavam na região. Na sequência, os policiais reagiram com bombas de efeito moral e gás de pimenta, na tentativa de conter a situação.


Helicópteros e a cavalaria da Polícia Militar foram acionados para reforçar a segurança.


Durante o confronto, enquanto os torcedores se afastavam do estádio, o tumulto continuou nas proximidades do bairro, com ônibus e automóveis sendo incendiados.


O Santos dependia apenas dele para permanecer na Série A do Brasileirão. Uma vitória, em casa, contra o Fortaleza poderia ter dado outro desfecho a um ano conturbado, em que o time sempre esteve próximo da Z4.


O clube terminou o campeonato com 43 pontos, na 17⁰ colocação, sendo superado por Vasco e Bahia -- os concorrentes diretos.


O Bahia precisava, obrigatóriamente, vencer e contar com a derrota do Santos para permanecer na elite, e fez a lição de casa: 4 a 1 contra o Atlético MG.


O Vasco também fez a parte dele e ganhou do RB Bragantino por 2 a 1, com gol marcado no final da partida. Até os 30 minutos do segundo tempo, era o time carioca que cairia para a Série B, mas conseguiu vencer e, na sequência, o Santos ainda sofreu o gol da derrota para sacramentar o destino. (Com g1)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS