O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   23 de Fevereiro de 2024
Publicidade

Ambiental multa empresário em R$ 9,2 milhões por causar incêndio no Pantanal

De acordo com a Polícia Ambiental (PMA), as chamas consumiram uma área de 1.289,67 hectares do bioma.

06/02/2024 - 06h03

Campo Grande

Área queimada na Serra do Amolar. (Foto: Divulgação)

Um empresário, cuja identidade não foi revelada, enfrentou medidas administrativas e uma multa no valor de R$ 9,2 milhões devido à sua responsabilidade pelo desencadeamento de um incêndio de vastas dimensões na Serra do Amolar, o principal refúgio da biodiversidade em fauna e flora no Pantanal. 


Segundo informações da PMA (Polícia Militar Ambiental), as chamas devastaram uma extensão de 1.289,67 hectares desse bioma, informa o G1.


De acordo com a publicação, a Polícia Ambiental identificou através de levantamentos técnicos que o ponto de ignição do incêndio, correspondia ao empreendimento do empresário. Além disso, pelas análises de imagens de satélites, também foi constatado que incêndio teve início no dia 27 de janeiro.


A área queimada pelo fogo é maior do que a metragem de 1 mil campos de futebol juntos - área de 1.289,67 hectares do bioma. O início do fogo foi em uma área de camalotes, espécie de planta aquática típica do Pantanal. Após as chamas saírem do controle, o incêndio consumiu uma grande extensão de morraria.


Conforme denúncia do Instituto Homem Pantaneiro (IHP), Organização Não Governamental (ONG) que atua na proteção do bioma, o fogo começou após o empresário colocar fogo em uma área de mata, que seria destinada à pastagem de gado.


O fazendeiro teria perdido controle das chamas, que se espalharam rapidamente, em decorrência da forte concentração de elementos combustíveis no solo pantaneiro.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Geral
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS