O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   18 de Maio de 2024
Publicidade

Governo vai capacitar e fomentar o empreendedorismo entre indígenas

Os trabalhos de capacitação começaram nesta semana em Brasilândia com a etnia Ofaié

12/04/2024 - 15h58

Campo Grande 

Governador Eduardo Riedel com diretores do Sebrae (Foto: Bruno Rezende)

Em uma iniciativa pioneira no Brasil, o Governo do Estado vai levar capacitação para fomentar o empreendedorismo nas comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul. Esta ação será feita em parceria com o Sebrae por meio do programa “Empretec Indígena”, começando pela aldeia Anodi, em Brasilândia.


Para este trabalho conjunto foi assinado nesta sexta-feira (12) foi firmado um pacto de cooperação entre o Governo do Estado e o Sebrae. Os trabalhos de capacitação começaram nesta semana em Brasilândia com a etnia Ofaiés, tendo a participação de 32 mulheres que já têm um trabalho empreendedor dentro da aldeia.


Depois o programa (Empretec Indígena) segue para Miranda, onde haverá a capacitação na aldeia Cachoeirinha. O objetivo é levar conhecimento, independência, autonomia financeira e uma melhor qualidade de vida para as comunidades indígenas, que terão mais qualificação para empreender, valorizando sua cultura e costumes.


“Muitas pessoas não tiverem oportunidade de ter acesso a este sentimento de empreender. Esta capacitação vai chegar porque eles demandaram esta mudança e nós temos que estender a mão e oferecer as políticas públicas, levando em conta a realidade de cada comunidade. O Estado vai estar presente nas aldeias para levar desenvolvimentos as diversas comunidades, para ajudar na transformação da realidade”, afirmou o governador Eduardo Riedel.


Ele destacou a importância da parceria e trabalho conjunto com o Sebrae. “Eu participei do Empretec lá em 1998, da segunda turma que teve no Estado e na época foi algo extremamente inovador, pois mexeu com meu espírito empreendedor. Agora o programa chega nas comunidades indígenas, junto deste parceiro prioritário neste processo que é o Sebrae”, completou.


O presidente nacional do Sebrae, Décio Lima, participou da solenidade e lembrou que esta iniciativa além de ajudar no aumento de renda dentro das comunidades, também irá resgatar a cultura indígena. “Ele trata principalmente do empreendedorismo feminino dentro das aldeias, junto com o conceito de protagonismo, autonomia, geração de renda e sustentabilidade. Principalmente no Mato Grosso do Sul que é o terceiro estado com maior população indígena”.


A expectativa é que o programa possa se expandir para outras comunidades indígenas do Estado, que contemple não apenas a capacitação, mas aceso ao mercado e outras iniciativas neste sentido. O termo de cooperação entre as partes inclusive terá a vigência de 12 meses.


“A ideia aqui é a gente expandir processos para outras comunidades. A próxima é Miranda. O Empretec é um curso que trabalha com comportamento, uma linha de empreendedorismo para mudança de comportamento. Vamos ampliar este trabalho para levar novas oportunidades. O desenvolvimento, com inclusão”, descreveu o diretor superintendente do Sebrae-MS, Cláudio Mendonça.


Autonomia e protagonismo


A aldeia Anodi, em Brasilândia, foi a primeira a receber o programa Empretec Indígena. O cacique Marcelo da Silva Lins ressaltou que esta capacitação vai levar autonomia financeira, protagonismo e novas oportunidades para comunidade, que já tem suas atividades empreendedoras.


“Nosso povo foi privilegiado por sediar este primeiro Empretec Indígena do Brasil. Começou nesta semana e hoje vamos encerrar com chave de ouro. Para nós povos indígenas esta iniciativa vai nos trazer autonomia, crescimento e conhecimento para lidar com os negócios, e assim desenvolver os potenciais que temos. Aqui 32 mulheres participaram da capacitação. Na segunda etapa será com os homens da aldeia”, contou o cacique.


A secretaria estadual de Cidadania, Viviane Luiza, explicou que o programa começou em Brasilândia por uma demanda da própria comunidade. “As mulheres da aldeia já produzem toalhas que inclusive aparecem em novela em horário nobre. Além de aprender mais sobre serem empresárias indígenas no Estado, também traz protagonismo e respeito as suas respectivas culturas”.


Ela destacou que a ideia de levar o programa para as comunidades surgiu deste trabalho do Estado dentro dos territórios indígenas. “Levamos ao Sebrae que abraçou o projeto e fez toda a adaptação na metodologia do programa para respeitar a realidade cultural de cada comunidade, para que nesta parceria possamos trabalhar o empreendedorismo nas aldeias, criando inclusão e sustentabilidade”.


O programa Empretec desenvolvido pelo Sebrae é uma metodologia criada pela ONU (Organização das Nações Unidas) com o objetivo de desenvolver as qualidades típicas do comportamento de um empreendedor. Mais de 40 países oferecem o programa. Esta iniciativa voltada aos povos indígenas é algo inovador, que tem o apoio do Governo do Estado.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online