O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   18 de Maio de 2024
Publicidade

Companheira de Zé Trovão diz que ele a ameaçou com faca e pede proteção

Ana Rosa Schuster entrou com um pedido de medida protetiva contra o parlamentar com base na Lei Maria da Penha

20/11/2023 - 17h10

Brasília 

Zé Trovão elegeu-se deputado federal (Foto: Cristiano Mariz)

A companheira do deputado Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão (PL-SC), Ana Rosa Schuster, entrou com um pedido de medida protetiva contra o parlamentar com base na Lei Maria da Penha, acusando-o de agressão física e psicológica. A Justiça atendeu ao seu pedido.


Em depoimento prestado à Delegacia Especial do Atendimento à Mulher do Distrito Federal, neste domingo, Schuster relatou que já “foi agredida durante o relacionamento, mas nunca havia registrado ocorrência ou requerido medidas protetivas de urgência”. A coluna teve acesso ao documento.


Segundo a companheira de Zé Trovão, “o relacionamento sempre foi abusivo, permeado por violência psicológica e ofensas constantes”. Por duas vezes, segundo ela, o deputado a ameaçou “usando uma faca que ele costuma levar consigo dentro do carro”.


Uma dessas ocasiões teria ocorrido no dia 9 de setembro de 2023. De acordo com o testemunho, Zé Trovão a ameaçou “dentro de casa, com uma faca de cozinha”.


Ana Rosa Schuster disse que, há cerca de uma semana, eles romperam o relacionamento e combinaram de ela sair de casa até o dia 29 de novembro, quando assumiria um novo aluguel. Eles estavam, segundo ela, dormindo em quartos separados e, nesse período, mantiveram pouco contato.


No último domingo, dia 19 de novembro, Zé Trovão teria chegado em casa de madrugada e foi dormir. Após amanhecer, segundo a companheira, ela esperou que ele acordasse para entrar no quarto que era do casal e pegar umas coisas dela para sair. Foi quando eles acabaram discutindo e trocaram ofensas.


Schuster afirmou à polícia que o deputado a empurrou, que ela tentou se defender e que os dois acabaram entrando em vias de fato. Em determinado momento, o parlamentar, segundo ela, “apertou forte o pescoço” de sua ex-companheira, “como se quisesse enforcá-la”, e disse: ‘vou acabar com você!’”.


Ela resolveu acionar a polícia, enquanto o deputado ligou na portaria, pedindo que a Depol (Departamento de Polícia Legislativa) subisse para retirá-la do apartamento.


Ana Rosa conta que se relaciona com Zé Trovão há cerca de onze meses e que moram juntos desde junho de 2023 e não possuem filhos em comum. Ela afirmou que após decidir se separar "estava tentando reorganizar sua vida, inclusive profissional, que foi devastada após o relacionamento com Marcos".


Procurado pela reportagem, a assessoria de imprensa do deputado disse que ele não se manifestaria. O advogado Elias Mattar disse que soube de denúncia pela imprensa e que procurou seu cliente, mas que Zé Trovão não lhe comunicou o ocorrido.


Segundo pessoas que acompanham o caso, Ana Rosa foi direcionada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer um exame de lesão corporal.


A Justiça do Distrito Federal concedeu a medida protetiva solicitada pela companheira do parlamentar. “Na situação sob análise, os requisitos para a concessão das medidas solicitadas estão presentes”, diz o documento expedido pelo 3o Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra Mulher de Brasília.


Zé Trovão está proibido de se aproximar de Ana. O parlamentar precisa manter um limite de 300 metros de distância da ex-companheira. Ele ainda não pode fazer qualquer contato por celular ou via redes sociais com a vítima. O juizado também autorizou requisição de reforço policial, caso necessário. (Com O Globo)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online