O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   10 de Agosto de 2020
Publicidade

Linhas de crédito devem beneficiar 3 mil pequenos empresários de MS

O recurso pode ser contratado por meio do FCO e do Pronampe.

02/07/2020 - 06h46

Campo Grande

O secretário Jaime Verruck, titular da Semagro.(dir) (Foto: Divulgação)

Micro e pequenos empresários de Mato Grosso do Sul contam desde ontem, 1º, com duas novas linhas de crédito emergenciais para enfrentamento aos impactos econômicos causados pela covid-19. Juntas, as linhas devem beneficiar 3 mil empresários do Estado.


O recurso pode ser contratado por meio do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) e do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). Os detalhes foram apresentados na tarde de hoje em coletiva feita pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Sebrae, Fiems, Faems e Banco do Brasil.


“Mato Grosso do Sul tem uma base forte de agronegócio e indústria o que permitiu que um impacto um pouco menor que os demais estados, mas os pequenos empresários do comércio, serviços e turismo foram os mais afetados com queda no fluxo de caixa e essas linhas de crédito vem para ajudar no capital de giro dessas empresas”, afirma o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro.


No FCO estão disponíveis R$ 204 milhões destinadas à empresas e cooperativas com faturamento inferior a R$ 90 milhões anuais, com teto de R$ 100 mil por beneficiário para custeio ou de R$ 200 mil para investimentos. A taxa de juros é de 2,5% ao ano, com 24 meses para pagamento e carência até dezembro de 2020.


Superintendente do Banco do Brasil em MS, Sandro Grando explica que o recurso já está disponível para contratação. “Esse recurso pode ser utilizado para custear despesas de manutenção, pagamento de salários, aquisição de insumos, matérias-primas e estoques. É uma linha em que podemos atender até 2 mil clientes e pode ser buscada por pessoas que ainda não são nossos clientes”.


No Pronampe o Banco do Brasil vai emprestar R$ 3,7 bilhões em todo o país e a estimativa é atender 180 mil micro e pequenos empresários. A linha é destinada a capital de giro para empresas que faturam até R$ 4,8 milhões por ano e o limite de financiamento é de até 30% da receita bruta de 2019 informada à Receita Federal.


A linha prevê oito meses de carência e 28 meses para pagamento, com taxa de juros equivalente a Selic mais 1,25% ao ano. O que significa 3,5% ao ano considerando o valor atual da taxa básica de juros. Mato Grosso do Sul é piloto em contratação do Pronampe, com dois clientes que tiveram o crédito liberado.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS