O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   18 de Setembro de 2020
Publicidade

Procon estadual encontra diferença de preço de 243% em item da cesta básica

O levantamento feito pelo Procon Estadual abrangeu 118 produtos

29/01/2020 - 10h56

Campo Grande

Sede do Procon-MS em Campo Grande (Foto: Divulgação)

Produtos de primeira necessidade podem apresentar diferença de até 243,27 % em diferentes supermercados de Campo Grande. Esta é a conclusão a que chegou equipe do Setor de Pesquisas da Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), ao finalizar verificação de preços realizada no período de 20 a 24 deste mês, em 11 estabelecimentos que comercializam esses produtos da cesta básica.


Essa diferença de preço (243,27%) é da margarina Becel de 500 gramas, comercializada no Carrefour por R$ 3,49 e por R$ 11,98 no Comper da avenida Mato Grosso. Também podem ser consideradas elevadas as diferenças de preços do fubá Ponzon (230,22%) uma vez que está exposto à venda por R$ 1,30 no Extra da rua Maracaju e R$ 4,58 no Comper e, ainda, fósforos Fiat Lux Pinheiro (pacote com 10 caixas) vendido por R$ 2,65 no Assaí da avenida Cônsul Assaf Trad e por R$ 7,59 no Extra, o que equivale a diferença de 186,42%.


O levantamento feito pelo Procon Estadual abrangeu 118 produtos, tendo a verificação ocorrido tanto na área central como em bairros, como é o caso do Assai Atacadista (avenida Cônsul Assaf Trad), Atacadão (avenida Coronel Antonino), Carrefour (avenida Afonso Pena), Comper (avenida Mato Grosso), Duarte (avenida Manoel da Costa Lima), Extra (rua Maracaju), Fort (rua São Borja), Legal (avenida José Nogueira Vieira), Pag Poko (rua Pinhão), Pires (rua Ouro Verde) e São João (avenida Presidente Tancredo Neves), conforme demonstra planilha em anexo.


Comparativo


Também desenvolvido pelo Setor de Pesquisas, comparativo de preços de 95 itens em relação ao ano passado (2019) e este ano. Este trabalho é realizado levando em consideração características iguais entre os produtos pesquisados no ano passado e atualmente. É possível ver que vários produtos sofreram variação de preços tanto para maior quanto para menor nas duas situações.


Neste caso foram comparados preços de 95 itens com todas as características iguais. Desse total, 33 apresentaram preços inferiores aos do ano passado, com destaque para o feijão Paquito, que está custando 38,70% a menos este ano. Dois produtos (chá mate Rico com 250 gramas e esponja de aço Bom Bril de 60 gramas, não apresentaram diferença, enquanto 60 outros itens tiveram preços diferenciados para maior, entre eles o milho em conserva Bonare, que teve aumento de 46,03%.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS