O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   27 de Janeiro de 2022
Publicidade

Governo de MS investe R$ 30 milhões em pesquisa, inovação e tecnologia

O governador Reinaldo Azambuja lançou ontem (6) o programa “MS +Ciência”

07/12/2021 - 05h43

Campo Grande

Reinaldo durante o lançamento do “MS +Ciência” (Foto: Chico Ribeiro)

Para potencializar e incentivar as pesquisas, inovação e tecnologia, o governador Reinaldo Azambuja lançou ontem (6) o programa “MS +Ciência”, que prevê o investimento de R$ 30 milhões em editais, bolsas, pesquisas e convênios voltados para o setor no 1° semestre de 2022.


O evento ocorreu no auditório do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande. “São R$ 30 milhões agora em investimento e nossa mensagem é que venham outras boas ideias, pois recursos disponíveis nós temos para contribuir ainda mais para ciência, tecnologia e inovação. São inúmeros temas de pesquisa, mestrado, doutorado e outros projetos”, afirmou o governador.


Também destacou que estes investimentos trazem benefícios para toda a sociedade. “Aqui estamos aportando mais recursos para ciências e tecnologia, pois acreditar na ciência é esperar grandes resultados para o desenvolvimento de políticas públicas, competitividade e uma economia melhor”.


O titular da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), secretário Jaime Verruck, destacou que todas estas ações previstas em editais, convênios e bolsas é uma concretização de tudo que foi planejado para o setor. 


“É assim que nós queremos ver a ciência, tecnologia e inovação aqui no Estado, que não são apenas recursos e sim a grande capacidade que temos de fazer pesquisa e de gerar resultados”.


Para o diretor-presidente da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia), Márcio de Araújo Pereira, trata-se do maior investimento para a ciência da história do Estado. “São R$ 7 milhões de bolsas, mais R$ 8 milhões voltado para inovações com empresas, universidades e setor público, além de mais R$ 15 milhões para pesquisa. Um conjunto de ações que é histórico para o Estado”.


Estes investimentos em tecnologia, ciência e inovação vão ajudar na produção de diferentes projetos em áreas como agronegócio, indústria, desenvolvimento sustentável, para impulsionar a economia local, além de tornar a gestão estadual mais ágil e moderna, com menos burocracia.


Editais


Entre os editais disponíveis está a chamada de seleção de projetos de pesquisa e inovação que contribuam para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da ONU, no valor de R$ 10 milhões, que podem participar Embrapas, fundações de pesquisas e universidades.


Já o segundo prevê concessão de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado voltados aos programas consolidados no Estado. O terceiro trata de bolsas de mestrado profissionais para contemplar programas de pós-graduação. O quarto edital é uma parceria entre Fundect, Senai, Sesi e Sebrae com foco nas empresas, para projetos de produtos ou serviços de inovação, que vão desenvolver novas tecnologias, no valor de R$ 4,7 milhões.


Convênios


Foi assinado com o Sebrae o convênio de termo de cooperação técnica e financeira para atividades previstas no Projeto Pró-Pantanal, no valor de R$ 2,8 milhões.  Já com a UFMS haverá um edital para contratação de pesquisadores visitantes recém-doutores, com um investimento de R$ 600 mil da Fundect e R$ 5 milhões da universidade.


Com a Embrapii/UFMS o convênio da Fundect é de R$ 500 mil para aporte de recursos que vão apoiar a implantação da unidade chamada “Agrotec”, que será formada por uma equipe de pesquisadores, com foco na bioeconomia e nas linhas de pesquisa de tecnologia de alimentos e sustentabilidade do agronegócio.


Já entre a Fundect e Fundems são dois convênios. O primeiro, no valor de R$ 3 milhões, permitirá pesquisas voltadas para testagem da eficiência de defensivos agrícolas, para aumentar a produtividade nas lavouras de soja e milho. Já outro tem a participação da Fundação Chapadão, que visa o desenvolvimento de plano tecnológico para produção de soja e milho nas regiões Norte e Nordeste (R$ 1 milhão).


Apoio a Piscicultura


Dentro do programa “MS +Ciência” ainda tem o apoio a Piscicultura, em um convênio entre UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e Embrapa Pantanal para desenvolver tecnologias de produção das espécies nativas de peixes de interesse comercial no Pantanal.


Também haverá R$ 337 mil para o programa Inovatec, que visa desenvolver talentos para projetos de inovação, com preferência para startups, promoção de ecossistemas e ambientes de inovação, para aumentar a competitividade de empresas do Estado.


Além do governador, participaram da solenidade os secretários Jaime Verruck (Semagro), Eduardo Rocha (Governo e Gestão Estratégica), o diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo, além de reitores das universidades públicas e particulares do Estado, assim como as entidades voltadas para ciência e tecnologia.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Geral
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS