O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Fevereiro de 2024
Publicidade
Últimas Notícias
Willams Araújo
Junto e misturado

Quando os dirigentes do PL são aconselhados a procurar a cúpula nacional para encaminhar as demandas locais, isso é mais um protocolo de bons modos. Não significa que as demandas locais sejam avalizadas. Consta que a bola foi lançada no campo do PL com direito a prorrogação do jogo. Veio a público reunião do presidente estadual do PL, Marcos Pollon, com o ex-presidente Bolsonaro, em que se estabeleceu um “tempo” para seguir a discussão sobre candidatura própria, muito embora a cúpula nacional já tenha acertado, até prova em contrário, coligação com o PP da prefeita Adriane Lopes. Dito pelo não dito, não custa estender o bate-bola. Ainda é cedo. 



E segue o jogo
E segue o jogo

Até que o processo se afunile, Pollon restaurou as pré-candidaturas opcionais – Coronel Davi, Rafael Tavares e João Henrique Catan. De qualquer modo, ser “terrivelmente evangélico” é um ponto para o segundo turno de discussão interna, como, por exemplo, tirar o nome do futuro vice de Adriane. Lembrando que tudo isso são conjecturas, não tem valor científico. O que existe é a estratégia de medição de forças. Quem tiver melhor desempenho melhora o capital político.

Polaridade
Polaridade

Fevereiro nem terminou e as movimentações políticas dão a sensação de que a campanha eleitoral já começou, com muita intensidade, diga-se de passagem. A ansiedade nos bastidores tem sentido. Diferentemente de outros processos eleitorais, a disputa de 2024 está no centro magnético da polarização, entre dois eventos que tornaram os debates mais efervescentes na sociedade – a recém despedida de um governo à direita e a posse de um comunista. Quem entrar na disputa encontrará nos confrontos pautas sensíveis, como a de costumes, uma das que mais dividem a população. 

Choque de opiniões

Sendo as primeiras eleições municipais depois da erupção que polarizou o país, agora deve vir uma fotografia com mais nitidez sobre o que pensa a população da pauta de costumes e seus temas considerados sensíveis, como aborto, casamento de pessoas do mesmo sexo, além de assuntos pontuais perturbadores, como armas, idade penal, maconha, saidinhas de presos e racismo. Há uma articulação forte na definição das candidaturas e também na preparação dos candidatos diante das questões polêmicas, que virão a tiracolo do debate normal sobre crescimento econômico e desenvolvimento social. É por isso que as movimentações nos bastidores estão fervendo. Eleições em cinco mil e quinhentas cidades não são pouca coisa.  

A todo vapor

Sem deixar ninguém para trás. Como diz o slogan do governo Riedel, é preciso investir e tirar os benefícios de um momento em que o mundo digital oferece condições para inovar e avançar. Todos os poderes, Legislativo, Judiciário e também o Ministério Público estão mais rápidos em suas ações e com a revolução digital, têm se tornado mais próximos da sociedade. A Inteligência Artificial, uma ferramenta que se for bem usada traz ganhos importantes, está dando o recado no TJMS, MPE e vários outros órgãos que cuidam das demandas sociais e jurídicas, incluído aí o Poder Legislativo. Ressaltando que a IA só opera e dá conta do recado administrada pela mão humana. Sem ela o robô não funciona. 

Curta no Facebook
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS