O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   18 de Maio de 2024
Publicidade

Marco temporal & marmitas & boquinhas & Alianças

29/09/2023 - 07h48

TUDO OU NADA: Para Sergio Murilo, presidente do ‘Podemos’ a candidatura à prefeitura de Dourados é a chance da senadora Soraya Thronicke  para tentar sobreviver politicamente.  Rejeitada pela esquerda e odiada pela direita por traição a Bolsonaro. Soraya é ‘outra figura’ do MS que também não se elegeria nem a síndica de prédio.


LÚCIDO: Com colocações coerentes graças a sua experiência na lida rural o deputado Zé Teixeira (PP) faz a diferença na análise da decisão do STF sobre o ‘marco temporal’.  Denunciou a invasão de duas fazendas pelos índios logo após o julgamento e advertiu dos riscos de novos conflitos se o Governo não editar um Decreto Presidencial proibindo invasões.


REVANCHE: A invasão de competência pelo STF ao julgar a matéria teve resposta rápida do Senado que fixou o ano de 1988 como marco temporal para definir a ocupação de terras pelos indígenas. Embora Lula deva vetar o projeto, é certo que o Senado confirmará a decisão com a derrubada do veto presidencial.


A NOVELA: As relações do STF com a classe política não andam boas. As decisões envolvendo assuntos polêmicos (descriminalização das drogas e a revisão das regras para a pratica do aborto) elevou a temperatura no Senado. Esse ativismo enfraquece o Poder Legislativo e coloca em risco a própria democracia. Novos capítulos virão.  


UNIDOS E CONTRA: Bem que o deputado Zeca do PT tentou mudar a imagem do Movimento Sem Terra ao propor uma moção de aplauso à entidade pelo fato de ter doado 15 mil marmitas às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. Mas de nada adiantaram os argumentos e a propositura foi rejeitada por maioria folgada. 


DE VOLTA? Ex-prefeito Douglas Figueiredo (Anastácio - (2010/2016) confessa estar escaldado da política. Assumiu com a morte de Claudio Valério e em 2012 renovou o mandato. Reclamou das amarras burocráticas da gestão que desaguam no Judiciário, no TC-MS e no Tribunal de Contas da União. Mas senti nele saudades dos holofotes. “Ah! Sempre o poder...”


MISTURA FINA: A respeito da possibilidade fatos novos no cenário político e que poderiam interferir na sucessão de Campo Grande, um ex-deputado ponderou: “O que ainda faltaria acontecer?  Já tivemos ex-prefeito e ex-governador presos, denúncias de corrupção, escândalos sexuais e favorecimentos imorais ”.


LEMBRANDO: Tudo isso é passado, beneficiado pela falta de memória da população um tanto conivente com esse quadro. Essa nova turma de eleitores que vão estrear nas urnas em 2024 não tem bagagem ou interesse para ir a fundo nas propostas e perfil dos candidatos. Entre apenas votar e escolher de fato há uma diferença enorme.


ATRATIVOS: Não faltam para personagens preparados ou não – vislumbrarem uma chance – por mais remota que seja – de chegar ao poder ou ocupar um cargo por ligação direta com a política. Aliás, ainda não temos notícia de que tenha havido atraso nos pagamentos dos salários dos nossos agentes públicos. Sabe como é...


PONTO DE VISTA: Para um observador essa aliança entre o PSDB e o PT tende a continuar por bom tempo, pois estaria atrelada ao projeto do deputado Vander (PT) em tentar o Senado. Ao deputado Zeca do PT restaria a missão de administrar a participação no Governo Estadual elogiando e criticando quando a ocasião assim exigir.


ESTRATÉGIA:  O núcleo do PT – onde mandam Zeca e Vander – dificultaria a candidatura da deputada Camila Jara (PT) a prefeitura da capital, dando as mãos ao candidato do PSDB.  A repetição de 2022 -  quando o PT apoiou o candidato Ridel (PSDB). Mas o PT ignoraria a participação do MDB de Puccinelli nesta aliança?


MEMÓRIAS: Conta o amigo Rudel Trindade Jr. do estilo generoso de seu pai Rudel Trindade (ex-prefeito, ex-deputado e ex-conselheiro do TCE-MS) anfitrião amante de um bom papo que varava a noite calorentas de sua Aquidauana. Numa dessas ocasiões hospedou os irmãos Villa Bôas (Claudio, Orlando e Leonardo) sertanistas que visitavam os índios da região.


O RESTAURADOR: Em pouco tempo na presidência o conselheiro Gerson Domingos recuperou a imagem depredada do Tribunal de Contas com ações positivas. O programa pela garantia da ‘Primeira Infância’ reúne educadores, autoridades, prefeitos e é modelo para outros estados. Agora inaugurou o Espaço Cultural oportunizando chances de artistas locais de mostrarem seus talentos. Credibilidade & habilidade.  


COMPLICADO: Aflorou na Assembleia o episódio que afastou 3 conselheiros do Tribunal de Contas, órgão auxiliar do parlamento. Poderia o legislativo interferir nesta questão interna do TCE que tem vida própria? Aliás é o TCE quem julga as contas da Alems. Mas essa questão delicada voltará a baila nas próximas sessões.


INÉDITA  a situação criada no TCE-MS devido ao afastamento de 3 conselheiros com respaldo inclusive da justiça em instância superior. O deputado coronel David (PL), foi quem levantou a questão pertinente, sugerindo uma Comissão Parlamentar de Inquérito para acompanhar as investigações no TCE. Mas o fator político pode minar a iniciativa.   


BOQUINHAS!  O noticiário mostrando a guerra aberta para escolha de membros do Conselhos Tutelares em Campo Grande. Devido a influência política e religiosa a batalha saiu fora do quadrado para ganhar contornos inadmissíveis em outras épocas. Fico questionando com meus botões: o que a opinião pública acha de tudo isso?


MINAS GERAIS: Lidera o ranking nacional com 853 municípios (contra 645 de São Paulo) e numerosa variedade de tipo de clima, vegetação e relevo. Diante destes números, todos os ex governadores (dos dois estados) concluíram seus mandatos sem conseguirem visitar todas as suas respectivas cidades.


DIVIDIDA: Os partidos da direita estão naquela fase onde cada um deles vai tocando sua vida segundo os seus interesses. É bem assim – cada qual quer mais é sobreviver mandando às favas compromissos e conceitos. Agora é moda o político pedir licença da sigla e ocupar cargo do governo adversário. Já não se faz mais políticos como antes.


POR AQUI:  O que parecia beleza pura antes das eleições  parece ter se transformado numa espécie de central de ambições de políticos bolsonaristas. Fica visível pelas atitudes e relações pessoais entre eles, que impera o individualismo e ambições estritamente pessoais. Como se diz: cada qual olhando o próprio umbigo.


DROPS DO PONDÉ:


 Ideias são baratas. Enfrentar situações é que custa caro.

Viagra fez mais pela humanidade do que 200 anos de marxismo.

Não existe isso de multidão do bem. Toda multidão é do mal.

Normalmente que ama a humanidade detesta o seu semelhante.

Ali onde está a multidão está a mentira.

Quem não tem dúvida é porque leu pouco.

Muitos sentimentos juntos são sempre falsos.

No mundo contemporâneo a instituição que regra a moral inquestionável é o Serasa. O resto tudo é negociável.  

Caso leve seus filhos à Disney, não conte ninguém pelo amor de Deus.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online