O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   20 de Maio de 2022
Publicidade

Plano de investimento prevê universalização do esgotamento sanitário na cidade de Aral Moreira

Ordem de serviço de mais de R$ 6,5 milhões amplia de 22,88% para 98% a área de cobertura do esgotamento sanitário da cidade.

11/05/2022 - 10h47

Campo Grande

Ordem de serviço foi assinada pela presidente Marta Rocha (Foto: Acom/Sanesul)

Um dos grandes desafios da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), por determinação do governador Reinaldo Azambuja, é universalizar o acesso aos serviços básicos de saneamento, incluindo coleta e tratamento do esgoto doméstico.


Com o fornecimento de água tratada em todos os lares, a meta agora da companhia é atingir a universalização do esgotamento sanitário nas 68 cidades onde mantém a concessão dos serviços públicos.


A ordem do chefe do Executivo é que a empresa cumpra o cronograma de entrega de obras, além de autorizar novos investimentos visando se antecipar ao novo marco legal do saneamento.


O plano de investimento da Sanesul na cidade de Aral Moreira, por exemplo, prevê a universalização do sistema de esgoto ao fim de novas obras autorizadas esta semana.


Assinada no último dia 9 pela diretora-presidente da Sanesul, Marta Rocha, e pelo diretor de Engenharia e Meio Ambiente da empresa, Helianey Paulo da Silva, ordem de serviço de mais de R$ 6,5 milhões prevê ampliação da área de cobertura do esgotamento sanitário de 22,88% para 45% ao fim de 2022 e para 98% até o fim de 2023, o que significa um salto importante rumo à universalização.


A cidade fronteiriça chega aos 46 anos de emancipação nesta sexta-feira (13), e ganha de presente importantes obras de ampliação do sistema de esgoto doméstico.


Como parte do programa ‘Avançar Cidades’, os investimentos totalizam R$ 6.574.250,00 com recursos do FGTS e contrapartida da estatal.


Pelo contrato assinado, as obras em Aral Moreira preveem implantação de 27.109,17 metros de rede coletora de esgoto, 1.239 ligações domiciliares e estação elevatória de esgoto bruto, com prazo de execução de 18 meses, contados a partir da emissão da ordem de serviço.


Segundo Marta Rocha, são obras fundamentais executadas com recursos próprios da companhia e também por meio de parcerias institucionais com órgãos federais visando levar melhor qualidade de vida para a população.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Geral
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS