O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   13 de Abril de 2024
Publicidade

Quase 26 mil campo-grandenses votam no Orçamento Comunitário Participativo

Segundo a prefeitura, o quantitativo superou a participação em 2023, quando 10.640 campo-grandenses contribuíram para o planejamento orçamentário.

03/04/2024 - 05h53

Campo Grande

Orçamento Participativo (Foto: Divulgação )

Quase 26 mil cidadãos colaboraram com o Orçamento Comunitário Participativo de 2024 durante o mês de março. 


Ao todo, 25.886 cidadãos votaram nas obras, serviços e ações sociais para seus bairros. É importante destacar que o quantitativo superou a participação em 2023, quando 10.640 campo-grandenses contribuíram para o planejamento orçamentário.


A consulta é promovida anualmente pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, por intermédio da coordenação do SMP (Sistema Municipal de Planejamento), por meio da internet, cujo objetivo é colher sugestões para a elaboração do Orçamento Municipal de 2025, em cumprimento à legislação vigente e à gestão democrática e participativa da cidade.


“Finalizamos a primeira etapa da consulta pública para a elaboração do Orçamento Municipal de 2025 e obtivemos um número recorde de participantes. Isso demonstra que o campo-grandense quer colaborar e se inserir no processo de planejamento”, comenta a Diretora-Presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Berenice Maria Jacob Domingues.


A segunda etapa consiste em reuniões públicas com a participação dos Conselheiros Regionais das sete Regiões Urbanas de Campo Grande, que elencarão as prioridades de cada Região Urbana.


Conforme o Edital n. 14/2024/SMP, de 1º de abril de 2024, publicado na edição n. 7.442 do Diário Oficial de Campo Grande, as reuniões públicas acontecerão entre os dias 6 de abril e 2 de maio. Além das sete Regiões Urbanas, os Distritos de Anhanduí e Rochedinho também vão cooperar com o processo do Orçamento Comunitário Participativo. Nos Distritos, serão aplicados questionários por meio de porta-a-porta, objetivando a adesão do maior número de participantes.


“Nesta segunda etapa, a discussão ocorre no âmbito dos Conselhos Regionais, conforme prevê o nosso Plano Diretor. Os Conselhos Regionais, atuantes há 25 anos, são um exemplo de cidadania e sabem das necessidades de seus bairros”, conclui Berenice.


Após a segunda etapa, o resultado da votação é encaminhado aos órgãos e entidades da administração pública municipal para conhecimento e verificação da possibilidade de atendimento das prioridades elencadas.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online