O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Setembro de 2019
Publicidade
Publicidade
Últimas Notícias
Publicidade
Willams Araújo
UTI

Visivelmente desgastado diante das últimas denúncias que envolveram o partido e algumas de suas lideranças nacionais e regionais, o MDB planeja lançar candidatura própria em Campo Grande, ano que vem. Pelo menos foi essa posição dada pelo presidente regional da legenda, ex-governador André Puccinelli, na mais recente reunião de seu grupo político, na quarta (18).  Para analistas, seria a única saída de sobrevivência política, caso contrário desaparece de vez do mapa.

Renovação
Renovação

Aliás, a própria senadora Simone Tebet, orgulho dos correligionários à frente da presidência da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, fez essa leitura em recente encontro nacional do partido em Porto Alegre (RS), ao defender o processo de “refundação do MDB”. Por aqui, sem André Puccinelli na disputa, o partido cogita lançar o deputado estadual Márcio Fernandes ou o ex-senador Waldemir Moka.

Assédio

Na verdade, sem liderança com peso político capaz de enfrentar a engrenagem da máquina administrativa capitaneada pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), a cúpula emedebista faz um esforço dos diabos para atrair a filiação da deputada federal Rose Modesto, dissidente do PSDB do governador Reinaldo Azambuja. A tucana – dizem – não sai da casa do italiano, o que significa que está em busca de novos ares. 

Suspense

Sobre a eventual adesão de Rose Modesto, André Puccinelli  teria feito suspense ao falar sobre os possíveis nomes do partido. “Alguns estão na reunião e alguns em Brasília”, colocou André Puccinelli, saindo em seguida para outro compromisso político, segundo reportagem do portal de notícias Midiamax.

Fundão

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a imagem do Congresso Nacional não ficará prejudicada perante a opinião pública em razão da aprovação do projeto que altera regras sobre o Fundo Partidário e o fundo eleitoral. O texto aprovado, entre outras mudanças, prevê exceções ao limite de gastos de campanhas; estabelece itens nos quais podem ser usados recursos do Fundo Partidário; define critérios para análise de inelegibilidade; e autoriza o retorno da propaganda partidária semestral.

Curta no Facebook
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS