O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   02 de Abril de 2020
Publicidade
Últimas Notícias
Publicidade
Willams Araújo
Carregando pedras
Carregando pedras

Apesar de a paralisação por conta da pandemia do Covid-19 (novo coronavírus) ser quase que geral, o PSD sul-mato-grossense continua fortalecendo suas bases eleitorais, filiando vereadores pelo estado afora. Comandado pelo senador Nelsinho Trad, o partido se prepara para as eleições municipais de outubro, mesmo sob ameaça de cancelamento. Na capital, claro, o projeto é reeleger o prefeito Marquinhos Trad. A mais recente adesão é da vereadora Fátima Vidotte, que oficializou sua filiação esta semana em Porto Murtinho. Esposa do Procurador de Justiça aposentado e ex-prefeito da cidade, Abei Nunes Proença, ela já disputou a prefeitura de Aquidauana, lugar onde residia na época.

Novas investidas

Aliás, também na última semana de março, o PSD reforçou seus quadros no colégio eleitoral de Aquidauana, onde a presidente do diretório municipal, e pré-candidata a prefeita, Viviane Orro, abonou a ficha de filiação dos vereadores Edinho Grance e Moacir Pereira, este exercendo seu quarto mandato na Câmara local e declarou apoio à esposa do deputado estadual Felipe Orro (PSDB). 

Pé na tábua
Pé na tábua

Pré-candidata à sucessão do prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), Viviane Orro tem trabalhado forte no sentido de fortalecer o seu grupo político, mesmo diante da crise agravada por conta do novo coronavírus. "Desde que assumi o compromisso com o PSD, estamos trabalhando incansavelmente para fortalecer a sigla aqui no município. A chegada dos vereadores aumenta nosso compromisso com os filiados e com toda população, que acredita no nosso trabalho", comentou ela em ato de adesão dos vereadores Edinho Grance e Moacir Pereira. 

Positivo

A pandemia do novo coronavírus mudou o comportamento tanto do governo federal quanto do Congresso Nacional, uma vez que ambos os poderes têm procurado atender as demandas de estados e municípios o mais rápido possível. A Câmara, por exemplo, aprovou na noite de terça-feira (31), em sessão virtual, emenda do Senado ao projeto da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) e outros que libera governadores e prefeitos para usarem saldos de repasses de anos anteriores do Ministério da Saúde em serviços de saúde diversos dos previstos originalmente. A medida vai agora à sanção do presidente Bolsonaro.

Emenda

O projeto já tinha sido aprovado pela Câmara e pelo Senado, mas a segunda Casa legislativa adotou uma emenda, especificando que os recursos só serão liberados enquanto durar a situação de calamidade relacionada ao coronavírus, ou seja, até 31 de dezembro de 2020. Por este motivo, o texto voltou para os deputados. A alteração dos senadores foi aceita.

Curta no Facebook
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS