O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Outubro de 2020
Publicidade
Publicidade
Últimas Notícias
Publicidade
Willams Araújo
Fundo do ódio

Criado em 1995, o fundo partidário banca despesas cotidianas dos partidos, com montante definido todo ano por meio da lei orçamentária. O valor gira em torno de R$ 900 milhões por ano, divididos entre os partidos legalmente registrados. Quem tem mais deputados eleitos, recebe mais. Já o fundo eleitoral foi criado em 2017 para bancar as despesas de campanhas eleitorais. Ele só está disponível em ano de eleição. Em 2018, o valor para o fundo foi de R$ 1,7 bilhão; em 2020, foi de R$ 2 bilhões.

Indevido

Além da concentração de verbas do fundo partidário nos órgãos de direção nacional, questionam-se outras impropriedades comuns no uso desses recursos, como a não aplicação dos percentuais mínimos na promoção de candidaturas femininas; e as candidaturas femininas fictícias para simular a aplicação dos percentuais mínimos. Fora as doações de candidatos a candidatos e as doações a candidatos de partidos não coligados.

Justa homenagem
Justa homenagem

O Senado fará sessão especial no próximo dia 26 para celebrar o Dia do Médico, comemorado em 18 de outubro. O o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que é médico, defendeu a homenagem. ”Visa não só comemorar o dia do médico, mas principalmente demonstrar o gesto de gratidão de todos os senadores para essa classe que se doou, que se colocou à frente desse inimigo oculto sem saber até mesmo como ele poderia atingir esse ou aquele profissional. Muitos deles se foram, mas nós não podemos deixar de comemorar e agradecer a todos os médicos do Brasil nessa data proposta”, disse.

Veto à vista

O Plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul aprovou projeto de lei que autoriza o governo a proceder o pagamento mínimo nos contratos públicos de transporte escolar dos alunos matriculados na rede estadual de ensino. O pagamento dos contratos será válido enquanto perdurar o reconhecimento de emergência na saúde pública, tendo em vista a pandemia causada pela Covid-19, e enquanto as aulas estiverem suspensas. Apesar das boas intenções do deputado Marcio Fernandes (MDB), autor da ideia, tá cheirando veto por aí quando o projeto chegar ao Executivo para sanção. 

Pindaíba

Sem receber desde o início da pandemia do coronavírus, quando as aulas presenciais nas escolas foram suspensas por decreto, as empresas de transporte escolar que atendem ao estado estão em busca de uma solução para amenizar a crise financeira. Ocorre que, apesar da paralisação das aulas, essas empresas continuam arcando com muitas despesas, como pagamento de salários e recolhimento dos encargos sociais incidentes e administrativos, envolvendo IPVA, licenciamento, DPVAT e seguro de responsabilidade civil.

Curta no Facebook
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS