O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Dezembro de 2018

Eleições: Manipulação & Sexo & Fake News

28/09/2018 - 09h03

Manoel Afonso

ASSUMIDO  Temendo perder votos ou mesmo ficar antipatizados junto a opinião pública muitos candidatos procuram evitar temas espinhosos e emitir opiniões. Esse não é o caso do jornalista Antonio João (PTC) que disputa vaga na Assembleia Legislativa. Na sua propaganda ele marca posição mandando o recado direto, sem subterfúgios: “Meninos em banheiros masculinos. Meninas em banheiros femininos. Cada um no seu quadrado”.  


MANIPULAÇÃO?  Os últimos números da pesquisa para o Palácio do Planalto provocam debates nas redes sociais. Não faltam  críticas e denúncias contra institutos de pesquisas  elevando a aceitação de Haddad (PT) e minimizando  o avanço de Bolsonaro (PSL). Principalmente na TV. Globo, Folha de São Paulo e o Globo a tendência é notória. Esse episódio envolvendo a ex-mulher de Bolsonaro mostrou essa verdade.


GRAVAÇÃO da atriz Luana Piovani no WhatsApp: “Por coincidência estou em turnê  pelo Nordeste. Passei por Fortaleza, Juazeiro e agora Salvador. O bicho tá pegando aqui. Estou impressionada com o anti petismo. O discurso de todos meus amigos é o mesmo: Bolsonaro não é o ideal. A gente aguenta ele 4 anos só pra desfazer essa máquina do PT de roubar dinheiro. Aqui no Nordeste todos estão com ojeriza do PT. Só se fala em Bolsonaro e PT. Eu estou impressionada: a força dele é grande.”


FRANCAMENTE... Porque esses artistas que hoje são contra Bolsonaro  se calaram diante da corrupção praticada nas gestões do PT no Brasil? Seria simplesmente porque receberam dinheiro fácil através do Ministério da Cultura ( Lei Rouanet) para fazer shows, lançar livros e produzir filmes de qualidade duvidosa? Essa visão esquerdopata  é interessante. Pedem liberdade e democracia no Brasil - mas apoiam os regimes da Venezuela e  Cuba?


ROUBOS  A notícia recente de que a generosa Petrobras pagará R$3,4 bilhões para acabar com o processo de corrupção nos Estados Unidos  mostra mais uma faceta do petismo. A gente fica ainda mais puto da vida quando o ex-presidente Fernando H. Cardoso (PSDB) reaparece na mídia numa pregação pelo casamento entre o PT e o PSDB. Aí se justifica o desabafo que ouço: “finalmente o sociólogo tirou a máscara.”


MESMICE  Acompanho campanhas políticas ainda de calças curtas lá no interior paulista onde UDN, PTB e PSD comandavam o processo. Tempos do Adhemar de Barros e Jânio Quadros. E desde aquela época mentiras e verdades andavam de mãos dadas nos palanques, entrevistas e nos cartazes que forravam os postes e muros. Agora com a onda do ‘Fake News’ tenta-se reinventar a roda, como se as mentiras fossem coisas recentes.  


A CAMPANHA  mudou nos últimos 10 anos. Nada pode! A tecnologia à serviço das comunicações tem importante espaço na fase que antecede os pleitos. Evidente que existem leis que tentam coibir ou amenizar os estragos das falsas notícias, mas a gente sabe como a justiça funciona no Brasil. Raramente as punições conseguem reparar os estragos à tempo. Quando menos se espera o fulano já está no final do mandato. Justiça tardia não vale!


PROMESSAS  Mais intenções do que compromisso. O melhor produto do chamado marketing eleitoral.  Se bem inseridas no contexto eleitoral funcionam  porque fermentam a esperança. É bem assim: você promete a ponte no rio para quem precisa atravessá-lo e pronto. Ouvindo o candidato Jr. Mochi (MDB) prometer carteira de motorista pela metade do preço pensei com meus botões: ‘ele está certo – não custa prometer – acredite quem quiser’. Já dizia William Shakespeare: “ Contrabalançar promessas com promessas é estar pesando o nada.”


MORDIDAS  Ouvi relatos de casos de arrepiar no saguão da Assembleia Legislativa. Pedidos de eleitores que julgamos conscientes – acima de qualquer interesse financeiro para escolha de candidatos – surpreendem e decepcionam. Membros de comissões de universitários tentam o patrocínio dos gastos das festas da formatura, numa postura incoerente de quem se presume um dia irá dar as cartas na sociedade. Os diplomas pelo jeito, não mudarão o pensar deste pessoal.  Barganhando o voto na cara dura?Vergonha!


NA TERRA  A julgar pelas pesquisas que vem sendo divulgadas nos últimos dias a disputa eleitoral  afunilou em dois nomes: Reinaldo (PSDB) e o Juiz Odilon (PDT). Reinaldo vem demonstrando fôlego, viajando  e participando de debates e entrevistas na capital e no interior.  Também suas obras realizadas estão sendo inseridas com maior destaque no horário eleitoral, fortalecendo  seu discurso de administrador municipalista.


DELCÍDIO  Candidato ao senado pelo PTC surpreendeu nas pesquisas onde apareceu com destaque. A novidade foi o apoio do grupo do ex-governador Puccinelli (MDB) preso desde 20 de julho. Nas suas manifestações ele não esconde nas entrelinhas  sua identificação com Puccinelli. Se isso vai funcionar bem e até onde não se sabe. Mas o eleitor brasileiro é infiel por excelência e Delcídio aprendeu isso naquela derrota em 2014 para Reinaldo.


 REFORMAS  Qual dos candidatos ao Palácio do Planalto está insistindo com fervor neste tema? São reformas para que o Estado possa garantir serviços de qualidade. Mas para isso, é preciso sim romper com o sistema de toma lá dá cá ( Mensalão) praticado pelos governantes e empresários oportunistas sedentos pelo lucro fácil. A propósito: qual candidato dos partidos que desfrutam do poder defende o fim de privilégios para os congressistas? Lembrando Honoré de Balzac: “ Preferiria um debate violento a uma conformidade silenciosa”.


 ‘LAVA JATO’  Petistas, emedebistas, petebistas, tucanos e republicanos principalmente  evitam falar da necessidade de fortalecer as investigações contra a corrupção. Todos eles de rabo preso, de saia justa diante das denúncias e condenações havidas por força de decisões de tribunais confirmando sentenças de primeira instância. Ao que parece combater a corrupção não seria prioridade desse pessoal. Temas sexuais substituindo a ética, saúde, educação e o combate a corrupção nesta campanha presidencial.  


JUNTOS?  Evidente que sim: PT e MDB já estariam afinando a viola para ‘garantir a governabilidade’ do futuro Governo Petista. Com aquela tradicional bancada poderosa  no Congresso nacional, o MDB através de suas lideranças nordestinas -  onde o senador Renan Calheiros é um dos caciques – quer preservar suas conquistas e participação com ministérios, autarquias e outros órgãos importantes da administração federal.  Enfim: o 2º turno das eleições já começou.


AS PROJEÇÕES  indicam Haddad (PT) e Bolsonaro (PSL) protagonistas do 2º turno. Notícias apontam a existência de contatos de lideranças destes dois partidos com gente de partidos alinhados à esquerda, centro e direita. O oferecimento de cargos diversos  em gestão futura tem sido a grande moeda de troca. O candidato do PDT Ciro Gomes ganharia um ministério importante numa eventual gestão petista. E há outros reflexos: o candidato ao governo paulista João Dória (PSDB) estaria alinhando-se a Bolsonaro que tem bom desempenho no Estado de São Paulo. Uma carona interessante.


REPETIÇÃO  Entra eleição – sai eleição e as propagandas mudam muito pouco em relação ao potencial  dos candidatos, seus projetos e a forma de se relacionar com  o público. Essa mesmice de frases e bordões as vezes chega a provocar risos e irritação do eleitor mais sensato - disposto a aferir e comparar as propostas deste e daquele postulante. Com a palavra os marqueteiros – nem sempre zelosos neste item.


‘MILAGRES’  Pelas propagandas parece que os candidatos redescobrem a ‘Lâmpada de Aladim’ para apresentar soluções para os mais diferentes tipos de problemas. Como diria aquele apresentador de televisão: “Isso é incrível!”  Primeiro esquecem de dizer de onde viriam os recursos financeiros para viabilizar as promessas, segundo simplesmente ignoram o aspecto jurídico – isto é – se a lei permite ou não. Enfim, o importante é prometer.


FRACA!  Assim pode ser classificada a propaganda dos postulantes de oposição ao candidato do Partido dos Trabalhadores ao Palácio do Planalto. Não se fala por exemplo nos US$ 33 bilhões que  os Governos Petistas enterraram em obras em Cuba, Venezuela, Nicaragua e Argentina. Sem contar a grana também emprestada via BNDES  para  Panamá, Equador e Moçambique. Dinheiro que deveria ser investida em hospitais, escolas e obras que o Brasil precisa. Com essa estratégia tímida não se ganha eleição!


LEMBRANDO  mais uma vez: eleição não é piquenique sem mosquitos, formigas ou restaurante onde o cliente come apenas o que gosta. Eleição não é baile onde você dança a música preferida com quem quiser. Eleição exige garra, disposição, tutano e gogó para ir de encontro ao eleitor para abraçá-lo e convencê-lo. Café frio e ovo cozinho de bar  não podem ser problemas.


BAÚ FORENSE A Comarca de Miranda foi instalada em 1878. Meses depois foi desativada e incorporada à Comarca de Corumbá, mas em 1903 a Comarca de Nioaque foi transferida para Miranda. Em 1906 perdeu o distrito de Aquidauana, elevada a município. Miranda foi o maior município do Estado abrangendo área ocupada hoje por Aquidauana, Rio Brilhante, Dourados, Ponta Porã, Nioaque, Amambai, Bela Vista, Porto Murtinho, Bonito, Paranaíba, Jardim, Guia Lopes da Laguna e Três Lagoas. Em 1912 foram inaugurados o telégrafo e a estação da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil.


“A vocação do político profissional é fazer de cada solução um problema” (Woddy Allen)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS