O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   20 de Setembro de 2019
Publicidade

Restituição de R$ 45,3 milhões do IR dá mais fôlego ao comércio de MS

De acordo com a Receita Federal, 37.944 contribuintes do Estado vão receber o valor de R$ 45.382.932,17

12/09/2019 - 09h40

Campo Grande

Site da Receita Federal (Foto: Reprodução)

Para a economista do IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS), Daniela Dias, a entrada da restituição do quarto lote do Imposto de Renda Pessoa Física 2019, que estará nas contas a partir do dia 16 de setembro, é um reforço para a economia de Mato Grosso do Sul. 


De acordo com a Receita Federal, 37.944 contribuintes do Estado vão receber o valor de R$ 45.382.932,17. O lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018.


“Boa parte desse recurso, historicamente, é usado para o pagamento de dívidas, porém há relatos dos consumidores no interesse de investir em aquisições de bens, reforma da casa, uso em viagens e nas comemorações do fim de ano, fazendo com que o comércio do Estado tenha um alento para este 2019”, explica Daniela Dias.


Inflação baixa, perspectiva de corte nos juros e medidas de estímulo à economia levaram a CNC (Confederação Nacional do Comércio) a elevar a previsão do volume de vendas do varejo ampliado de +4,2% para +4,6%.


Segundo levantamento do IPF- MS, o comércio do Estado também deve aguardar um aquecimento das vendas para o último trimestre do ano. Em julho, último mês avaliado, o volume de vendas foi 1,2% maior do que junho e, no acumulado de 12 anos, 2,2%. 


“O aporte do 13º salário, a liberação do FGTS e o próprio IR são variáveis que trazem uma expectativa positiva para o consumidor de sair da zona vermelha e conseguir fazer algumas aquisições”, diz Daniela.


Daniela Dias explica ainda que a proximidade de duas importantes datas do varejo – Dia das Crianças e o Natal – também sugerem uma perspectiva favorável. “Três indicadores que compõem o Índice de Consumo das Famílias foram positivos em agosto, entre eles o consumo atual (6,1%) e o de percepção para a compra de duráveis (4,1%)”.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS