O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   12 de Dezembro de 2019
Publicidade

Fluminense desembarca em Maceió para pegar CSA

Tricolor é o time da Série A que há mais tempo não joga na capital alagoana.

25/11/2019 - 07h12

Globo Esporte

Ganso, meia do Fluminense, em chegada a Alagoas (Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com)

Os tricolores de Alagoas, enfim, reencontraram o Fluminense. Dos 20 clubes da Série A, o time é o que não joga há mais tempo em Maceió. A delegação desembarcou na tarde deste domingo no Aeroporto Zumbi dos Palmares, e os jogadores pararam para atender os torcedores. Nesta segunda-feira, o Flu vai enfrentar o CSA, às 20h (horário de Brasília), no Estádio Rei Pelé, pela 34ª do Brasileirão.


Um grupo de torcedores foi receber os jogadores no aeroporto. Selfies e autógrafos não faltaram. A delegação contou com a presença de dois jogadores que não poderão entrar em campo, mas viajaram para dar força ao grupo: Muriel e Matheus Ferraz. O meia Paulo Henrique Ganso foi o mais assediado. Perguntado se a partida é um divisor de águas para o Tricolor na temporada, o camisa 10 disse:


- Cada partida tem que ser. O momento que nos encontramos não é fácil. Mas no momento só dependemos de nós mesmos. Não é um momento confortável para a gente. Procuramos passar tranquilidade para os mais jovens, para que eles possam também fazer o melhor em campo e para que possamos alcançar as vitórias - declarou o jogador.


Estrela do atual elenco, Ganso jogou em Alagoas em 2014, com o São Paulo. Enfrentou o CSA pela Copa do Brasil.


A última partida do Tricolor em Alagoas foi ainda na década de 90. No dia 24 de agosto de 1998, empatou com o CRB por 2 a 2, em Maceió, pela Série B do Brasileiro. De lá pra cá, o time não disputou nem amistoso no Rei Pelé.


Tricolores de Alagoas


O aposentado Edson Luiz, de 62 anos, disse que assistiu às partidas da década de 90. Apesar da situação ruim na classificação, disse que foi ótimo rever o Fluminense em Alagoas.


- Eu estava no jogo que o Flu fez aqui em 98, com o CRB. Um empate. Acompanhei até o time em 1970 em Alagoas, na série de jogos da abertura do Rei Pelé, com Cafuringa, Lula, Galhardo. Sou saudosista. Pra mim, o melhor time do Flu foi a máquina, do Rivelino. Era time e banco. Amanhã, estarei no estádio torcendo - comentou Edson, que levou a família para o desembarque.


A estudante Kalline Bernardo, de 19 anos, queria conhecer o ídolo Paulo Henrique Ganso. Tirou foto com ele e ficou feliz da vida no desembarque do Flu.


- Acompanho o Ganso há seis anos e gosto muito dele. Muita emoção encontrá-lo. É o melhor dia da minha vida! Parece um sonho. Amanhã, com certeza, o Fluminense vai ganhar.


Primeiro tricolor a chegar ao aeroporto, o motorista de ônibus José Francisco da Silva é fã do meia Deco. Estava até com a camisa do Fluminense com o nome do meia, bicampeão brasileiro nesta década pelo Tricolor.


- Eu tenho 50 anos e gostava muito daquele time de 2012, com Deco. Jogava muito, tinha grande habilidade. Hoje o craque do time do Flu é o Ganso - disse Francisco.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS