O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Agosto de 2019

Crônica Lírica a Flor do Amor!

20/04/2019 - 11h43

Por Carlos Fernandes

Carlos Fernandes (Foto: Divulgação )

Você!
Oh! Minha linda flor! Musa escultural e de doce perfume. Como queria tê-la por inteiro e para sempre! Estás tão próxima, e ao mesmo tempo tão distante. Tão difícil, tão saborosa, bela e perfumada! Não consigo deixar de imaginá-la, te desejá-la, nem tampouco tenho forças para depreciá-la. Fico então assim a querer-te e a desejar-te, amar-te por completo, entretanto inerte e sem juízo!


Exuberante flor dentre as flores do Édem. Perdoe-me se minhas palavras nem sempre traduzem a mais correta perfeição da ortografia. Meu alfabeto é composto pelas melodias das letras, que por ti se completam em sinfonias dos recitais, das inconfundíveis tertúlias dos inesquecíveis festivais! Mais me falta à exata razão para aglutinar todas elas. Acordes vogais e consoantes, que pelo seu amor e por sua causa não cantam a toa. Compõem todas as mais lindas cantatas, em ritmo e harmonia, na eloqüente emoção deste coração que pulsa amor, e por ti não destoa!


Não tenho também como mensurar as estrofes e os rigores formais da poesia. Tenho a oferecer-te este coração sofrido, porém saudável, refeito dos sentimentos no tempo das minhas angústias! Pelo seu semblante suave e único, mantenho-me impassível na razão e na exatidão das formas líricas que me fazem vê-la assim!. Basta-me tão somente o deslumbramento, o encantamento, fixado nas lembranças e na saudade, na paixão e no amor, que em mim transborda desde o momento em que te conheci! Foi simplesmente amor a primeira vista!


Se a conjunção na concordância é palavra variável, uso-a para ligar nossas preces, afetos, e orações; nossos sentidos e os nossos ideais! O encantamento é prelúdio do bem querer, cujo sentimento enaltece a alma; eis porque te quero tanto assim! Não se preocupe se o meu amor é indescritível, ou se achar que seja uma carência momentânea, coisas talvez de tão pouco conhecer-me; pois te garanto que não há de ser conjunção adversativa ou alternativa, nem tampouco conjunção meramente carnal.


Há de ser prometo; aditiva, sensitiva, platônica, mediúnica, espiritual, e infinita! Mais creia, é verdade sim que é subordinada!, Subordinada a ti, minha amada! Flor do mais belo e inimaginável de todos os jardins!

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Geral
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS