O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Janeiro de 2021
Publicidade

Em decreto, Rhaiza Matos prioriza a vida, mas aperta cerco contra a Covid

O novo decreto era aguardado com muita expectativa, porém, foi editado somente após ampla reunião e discussões que a prefeita e assessores.

06/01/2021 - 12h42

Campo Grande

Rhaiza Matos durante entrevista de rádio em Naviraí (Foto: Assessoria)

A prefeita de Naviraí, Rhaiza Matos, assinou na tarde de ontem (5), o Decreto nº 01/2021 definindo novas medidas temporárias de prevenção ao contágio da COVID-19. Após a assinatura, ela concedeu entrevista coletiva à imprensa, às 17h30, na rádio Karandá, no programa noticioso apresentado pelo empresário Eduardo Mendes.


O novo decreto era aguardado com muita expectativa, porém, foi editado somente após ampla reunião e discussões que a prefeita Rhaiza Matos e a Gerência Executiva Geral realizou com os órgãos responsáveis, a Gerência de Saúde, Procuradoria Jurídica, Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Segurança Pública (Polícia Militar), e representando o setor do comércio, a presidência da Associação Comercial e Empresarial de Naviraí.


Se por um lado o Executivo Municipal autorizou a flexibilização no horário de funcionamento dos restaurantes e conveniências, por outro, endureceu algumas regras. Antes, as conveniências poderiam vender até às 20 horas, agora, a venda de bebidas alcoólicas poderá ser até às 22 horas, com tolerância de fechamento e deslocamento para as residências até às 23 horas.


O cumprimento de protocolos já conhecidos como o uso de máscara, a higienização com utilização do álcool 70 e lavar as mãos diversas vezes ao dia foram mantidos. Porém, alguns ajustes foram determinados na questão do distanciamento social. A aglomeração está terminantemente proibida e, além disso, ficou estabelecido em 1,5 metro a distância permitida entre as pessoas.


O novo decreto também permite a reabertura dos parques da cidade. “Entendemos que passear, fazer caminhadas e exercícios físicos proporcionam saúde e qualidade de vida, desde que mantido o devido

distanciamento social e tomado os cuidados necessários”, disse a prefeita.


Os resorts, locais popularmente conhecidos como casas para eventos fechados e festas sociais são um dos grandes problemas, pois, os frequentadores não têm obedecido os protocolos de biossegurança.

“Infelizmente, tivemos que decidir pela proibição do funcionamento dos resorts, justamente pelo descumprimento das ordens de prevenção”, justifica Rhaiza Matos.


O gerente de Saúde, Ronaldo Alexandre, participou da entrevista coletiva e reafirmou que o número de infectados pelo vírus da COVID-19 é muito preocupante, por isso, destacou a importância do cumprimento do novo decreto, e sugeriu que os comerciantes e empresários adotem, na medida do possível, a utilização do termômetro como mais uma ação de prevenção ao coronavírus.


“As fiscalizações por parte da Vigilância Sanitária e Polícia Militar serão constantes. Não haverá perseguição, mas, a exigência do cumprimento do decreto. As medidas repressivas serão executadas, se necessário, lembrando que o valor da multa pelo descumprimento do decreto será de R$ 300, e R$ 600 para caso reincidente”, alertou a prefeita.


“Tudo o que decidimos e estamos anunciando aqui não foi tirado da cabeça da Rhaiza. É o resultado de reunião, discussões que tivermos com setores da Saúde e segmentos organizados. Nossa única meta é salvaguardar a saúde da população. Nossa prioridade com todas estas medidas é preservar

vidas, por isso, peço a compreensão de todos, para que, juntos possamos vencer esta pandemia”, argumentou Rhaiza Matos.


O Decreto 01/2021 vale por trinta dias, podendo ser revisto a qualquer momento, se necessário.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS