O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   22 de Setembro de 2020
Publicidade

Após posse, Pazuello dará continuidade às ações de enfrentamento à Covid-19

A cerimônia de posse está marcada para às 17h, no salão nobre do Palácio do Planalto.

16/09/2020 - 14h36

De Brasília 

O ministro Eduardo Pazuello, da Saúde (Foto: Carolina Antunes)

O general Eduardo Pazuello assume oficialmente nesta quarta-feira (16) o comando do Ministério da Saúde. A cerimônia de posse está marcada para às 17h, no salão nobre do Palácio do Planalto. 


Desde 16 de maio, quando assumiu o cargo de forma interina, Pazuello vem desenvolvendo diversas ações de enfrentamento à Covid-19 e trabalhando para o fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde) e das políticas públicas em saúde – estratégias que vão continuar sendo desenvolvidas pela pasta.


Prestando apoio a estados e municípios, o Ministério da Saúde tem investido em ações, serviços e infraestrutura para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. 


Até o momento foram destinados R$ 83,9 bilhões para os 26 estados e o Distrito Federal, sendo que desse total foram R$ 59,6 bilhões para serviços de rotina e manutenção dos serviços ofertados pelo SUS, e outros R$ 25,7 bilhões exclusivamente para ações no combate à Covid-19.


Foram habilitados, até agora, 13.382 leitos de UTI solicitados pelos estados e municípios para o tratamento exclusivo de pacientes da Covid-19, representando 100% dos pedidos atendidos. O investimento do Governo Federal é de R$ 1,9 bilhão. Além dos leitos de UTI, o Ministério da Saúde habilitou 698 leitos de suporte ventilatório exclusivos para Covid-19, com investimento de R$ 10 milhões. O Brasil também contou com o reforço de 10.857 ventiladores pulmonares, entregues em todo o país.


MEDICAMENTOS DE INTUBAÇÃO


Na gestão interina de Pazuello, foram estabelecidas ainda estratégias para a aquisição dos medicamentos para intubação orotraqueal, realizadas junto com outros órgãos, como Receita Federal e Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 


São sete iniciativas para equalizar os estoques. Assim, o Ministério da Saúde conseguiu evitar o desabastecimento prolongado dos medicamentos nos estados.


Agora, o estoque dos estabelecimentos é monitorado de perto, permitindo o abastecimento em tempo hábil aos serviços do SUS. Para alinhar as estratégias de vendas e distribuição dos medicamentos, o Consumo Médio Mensal e os estoques em dias de coberturas por medicamentos por estado são informados mensalmente, reforçando a transparência do serviço.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS