O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Dezembro de 2018

Em nota, PT diz que não apoia nem Reinaldo e nem Odilon no segundo turno

O PT teve como candidato o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, que não conseguiu votos suficientes para ir para o segundo turno

19/10/2018 - 15h44

Campo Grande

Humberto Amaducci, candidato do PT derrotado (Foto: Divulgação)

Derrotado no primeiro turno das eleições para o governo de Mato Grosso do Sul, o comando regional do PT divulgou nota oficial dizendo que não apoia nenhum dos dois candidatos que disputam o governo do Estado, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ex-juiz Odilon de Oliveira. 


Na nota, o partido também reafirma o seu compromisso de continuar trabalhando para eleger presidente da República o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que disputa o segundo turno com o candidato do PSL, Jair Bolsonaro.


Na disputa ao governo do Estado deste ano, o PT teve como candidato o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, que não conseguiu votos suficientes para ir para o segundo turno, tendo obtido apenas 132.638 votos, ou 10,26% do total apurado. O petista ficou em quarto lugar, atrás de Júnior Mochi (MDB). 


CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA 


Nota Pública PT MS sobre o segundo turno


No dia 08 de outubro, proclamado o resultado do primeiro turno das eleições, a executiva estadual do PT/MS emitiu nota pública conclamando e orientando a militância do partido, seus dirigentes e aqueles/as que representaram nossas candidaturas a se reagruparem na defesa do nosso projeto nacional, com Haddad Presidente. Ao mesmo tempo conclamou todas forças democráticas, progressistas e populares a cerrarem fileiras na defesa da Democracia e contra a barbárie e o retrocesso autoritários representados na candidatura neofacista com quem estamos disputando as eleições presidenciais no segundo turno.


A violência política cresce assustadoramente e já ameaça se generalizar estimulada pelo discurso de ódio contra mulheres, negros, gays, indígenas. Já são incontáveis as agressões, assassinatos, coações e ameaças dos fascistas contra os que divergem de suas aspirações ditatoriais. Tudo isto demonstra claramente a gravidade do momento político que vivemos no país e, mais do que nunca, precisamos defender a liberdade, a democracia e os direitos sociais e materiais dos trabalhadores/as e do povo brasileiro.


No Mato Grosso do Sul teremos também a disputa em segundo turno para as eleições para Governador. Ambos os candidatos rejeitam apoiar nosso projeto democrático e popular e se articulam publicamente para defender o retrocesso, o atraso, o obscurantismo e a violência representados na candidatura do ódio que iremos derrotar.


Por esta razão, não nos resta outra opção em relação as eleições do segundo turno para governador de MS que não seja o de REJEITAR o apoio do PT a qualquer dos dois candidatos. Ao mesmo tempo, reafirmamos a orientação para os nossos militantes e dirigentes no sentido de intensificar a luta em defesa do nosso projeto nacional representado na chapa Haddad/Manuela e o combate ao neofascismo e àqueles que localmente os apoiam.


Campo Grande, 11 de outubro de 2018.

Executiva Estadual do PT MS

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS