O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   03 de Julho de 2020
Publicidade

Justiça decide que Petrobras deve rebatizar campo "Lula"

TRF-4 considerou que o nome do campo gerava promoção pessoal ao ex-presidente

04/06/2020 - 09h24

De Brasília

O ex-presidente Lula (Foto: José Lucena / Futura Press)

Uma decisão judicial determinou que a Petrobras deverá rebatizar o campo de Lula, no pré-sal, atualmente o maior em produção no Brasil, disse o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar.


O TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região ) considerou que o nome do campo gerava promoção pessoal para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou Mattar, em publicações no Twitter na noite de quinta-feira.


Não foi possível contatar o TRF-4 de imediato. A Petrobras também não respondeu de imediato a pedidos de comentário sobre as publicações do secretário na rede social.


A Petrobras atribuiu o nome de Lula ao campo, até então denominado Tupi, no final de 2010, perto do encerramento do governo do então presidente Lula.


De acordo com Mattar, que classificou como "acertada" a decisão do TRF-4, a determinação judicial é para que o campo retome o nome de Tupi.


O campo de Lula produziu 1,033 milhão de barris por dia de petróleo e 45,7 milhões de metros cúbicos de gás natural em abril, mantendo-se como maior produtor do Brasil, de acordo com números da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).


A título de comparação, a produção em Lula já é maior que a oferta total da Venezuela, que ficou em torno de 796 mil barris por dia em 2019, segundo dados da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS