O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   13 de Abril de 2024
Publicidade

CEO da Stellantis diz que etanol e energia são a chave para descarbonização do país

A Stellantis vê na hibridização o futuro da descarbonização

23/02/2024 - 09h22

São Paulo 

Com CNN

Emanuele Cappellano, presidente da Stellantis para a América do Sul (Foto: Leo Lara)

O CEO da Stellantis América do Sul, Emanuele Cappellano, disse à CNN que o etanol continuará sendo uma chave para descarbonizar o país, juntamente com a energia elétrica.


“A Stellantis vê na hibridização o futuro da descarbonização. Hoje nós temos aproveitado, no nosso programa ‘Bio-Hybrid’, que de fato é uma hibridização de motores de etanol com a chave de redução no país de CO2”, destaca Cappellano.


Este programa é o nome da tecnologia de motopropulsão híbrida, que combina energia térmica flex e eletrificação.


Segundo a marca, o Bio-Hybrid faz parte da rota tecnológica da mobilidade acessível e sustentável adotada pela Stellantis.


O intuito é potencializar as virtudes do etanol, como combustível renovável, cujo ciclo de produção absorve a maior parte de suas emissões, combinando a propulsão à base do biocombustível com sistemas elétricos.


Para o CEO da Stellantis, o Brasil e a América do Sul, em geral, tem vantagens competitivas comparada a outras regiões do mundo.


“Temos uma matriz energética no Brasil que é mais limpa, então um dos movimentos que estamos fazendo, basicamente, é acompanhar a descarbonização em geral, apostando na hibridização dos nossos motores.”


Cappellano ressalta que a marca tem plataformas que habilitam a marca a ter também um elétrico puro, mas pontua que a primeira resposta da descarbonização do país será, com certeza, nos híbridos.


Reforma tributária


De acordo com o CEO do grupo, o governo está enfrentando a questão da descarbonização e mobilidade de forma abrangente e completa.


“A Stellantis vai apoiar o governo pelo trabalho excelente que foi feito até agora e vamos tentar dar suporte na reindustrialização no país da melhor forma possível”, diz Cappallano.


A reforma tributária, segundo ele, estabelece alguns marcos, todos na direção de incentivar a mobilidade e a descarbonização dos carros.


“O trabalho do governo federal está tentando acelerar a disponibilidade de carros, por exemplo, para veículos populares mais acessíveis. Por isso, a Stellantis tem uma visão positiva pelo que está sendo feito.”

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online