O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   20 de Maio de 2022
Publicidade

Walter Carneiro Júnior surge bem avaliado em pesquisa para a Câmara

Pré-candidato do PP à Câmara credita boa posição à aceitação popular de sua boa gestão à frente da Sanesul e tendência de renovação 

09/05/2022 - 09h40

Campo Grande

Walter Carneiro Júnior (dir) em ato com Eduardo Riedel (Foto: Divulgação)

Willams Araújo


O nome do ex-diretor-presidente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e pré-candidato do PP (Progressistas) à Câmara dos Deputados, Walter Carneiro Júnior, surge bem avaliado em pesquisa de intenções de voto divulgada recentemente pelo Instituto Ranking Brasil.


O levantamento estatístico divulgado pelo instituto para os cargos proporcionais consiste em uma pesquisa espontânea, ou seja, aquela por meio da qual o eleitor não tem acesso aos nomes dos pré-candidatos.


Walter Carneiro Júnior aparece com 0,70% das intenções de voto na disputa pelo cargo, conforme o resultado da pesquisa que entrevistou 300 eleitores em 30 municípios de Mato Grosso do Sul entre os dias 2 a 6 de maio.


Pré-candidato do PP deputado federal credita o bom desempenho na pesquisa a aceitação popular de sua boa gestão à frente da Sanesul, cargo do qual se desvinculou no começo de abril para participar das eleições de 2 de outubro.


O progressista teve “gestão de excelência” em sua passagem pelo comando da Sanesul, premiada nacionalmente entre as cinco melhores companhias de saneamento e as mil melhores empresas do país, conforme atestam a Revista IstoÉ Dinheiro e o jornal Valor Econômico.


“A gente fica muito contente quando vê que nosso trabalho está sendo reconhecido pela população, vendo em nosso nome a oportunidade de ter renovação, um deputado novo, comprometido com gestão pública, com bons resultados. Isso é fruto do nosso trabalho”, avaliou o pré-candidato.  


Walter Carneiro Júnior concorre ao cargo na chapa a ser encabeçada por Eduardo Riedel (PSDB), ao Governo do Estado, e Teresa Cristina (PP), ao Senado, dentro de um projeto político liderado pelo governador Reinaldo Azambuja.


RENOVAÇÃO


Nas eleições de 2018, o índice de renovação na Câmara dos Deputados foi de 47,37%, segundo cálculo da Secretaria-Geral da Mesa (SGM). Em números proporcionais, é a maior renovação desde a eleição da Assembleia Constituinte, em 1986.


Tomaram posse para atual legislatura 243 deputados "novos" (de primeiro mandato); outros 251 deputados federais foram reeleitos (49%), e 19 ex-deputados foram eleitos (4%).


Para analistas, o cenário pré-eleitoral atual indica tendência de percentual elevado de renovação em razão do surgimento de novos nomes, lideranças políticas que se destacaram principalmente no exercício de funções públicas em seus estados.


Na prática, o eleitorado tende a escolher nomes de agentes de comprovada experiência e que tenham bons currículos ao longo de suas carreiras públicas.


Segundo o analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor de documentação do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), a renovação na Casa é, na verdade, uma circulação no poder de parlamentares com mandato estadual vindo para a Câmara, sobretudo, parentes de oligarquias nos estados, lideranças novas que se destacaram em funções públicas e celebridades.


A pesquisa foi registrada no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) sob o número MS-09961/2022 e BR-01171/2022. 

Números da pesquisa de intenções de voto (Foto: Instituto Ranking Brasil.)
Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS