O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   15 de Agosto de 2020
Publicidade

Após se recuperar de Covid-19, Délia retoma trabalho em Dourados

Prefeita pede apoio a população para combater a pandemia.

28/07/2020 - 09h43

Campo Grande

Délia retoma trabalho em Dourados (Foto: Divulgação)

A prefeita Délia Razuk retomou na manhã de segunda-feira (27) o trabalho presencial no Centro Administrativo Municipal, depois de cumprir 14 dias de isolamento domiciliar, conforme recomendação das autoridades de saúde para casos de contágio por Covid-19.


Délia revelou à assessoria os “dias difíceis” que passou por conta da doença e reforçou que todo cuidado deve ser tomado pelas pessoas para se precaver do contágio. 


“É uma situação muito séria. Não é brincadeira, não”, disse a prefeita, observando que apesar de a administração municipal ter tomado medidas corretas, eficazes na prevenção ao coronavírus, a situação ainda requer muita atenção e cuidado por parte de toda a população, pois “se trata de uma doença silenciosa e ninguém está livre de ser acometido”.


A prefeita Délia Razuk apresentou sintomas da Covid-19 no dia 13 deste mês e, desde então permaneceu em casa, despachando remotamente e acompanhando as ações contra a doença em Dourados. Ela fez novo exame na semana passada e o resultado deu negativo para Covid-19, sendo liberada para o trabalho.


“Apesar de que ainda necessito de repouso estou bem. Peço às pessoas que continuem se cuidando, que usem máscaras e mantenham o distanciamento. Precisamos continuar nos precavendo, a luta contra o vírus ainda não acabou”, disse a prefeita, destacando as ações do Município no enfrentamento ao coronavirus.


Enfrentamento


Desde o aparecimento dos primeiros casos do Coronavírus, Dourados vem tomando todas as medidas necessárias para o enfrentamento à pandemia, com implementação de políticas públicas. Foi pioneiro na constituição do Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus e também a constituir um núcleo técnico de apoio, composto por médicos de diversas áreas.


Desde então o protocolo aplicado em Dourados sempre teve um olhar periférico em relação à saúde pública, à economia e ao comércio e aos setores industriais, sendo publicados inúmeros decretos municipais, sempre na busca da preservação da saúde da comunidade.


De início foram tomadas medidas mais urgentes, como a suspensão de aulas presenciais em toda a rede pública (com recomendações semelhantes à rede privada); fechamento dos parques públicos, limites no funcionamento do comércio, academias, igrejas e templos religiosos e a implantação do “toque de recolher”. Apenas atividades consideradas essenciais mantiveram-se apenas em funcionamento.


A administração procedeu também a contratação de leitos, adequação dos já existentes, aquisição de EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) e a contratação de profissionais da área da saúde, além da vacinação antigripal a profissionais da saúde, da segurança pública, idosos e demais do grupo de risco. Outra nova medida foi a instalação de barreiras sanitárias nas entradas de acesso ao município e o acolhimento dos vulneráveis, por meio da assistência social do município.


Houve a ampliação da testagem a partir de agendamentos via “Disk Covid”, pelo sistema “drive thru”, e pelo monitoramento de portadores de síndromes gripais e pessoas do grupo de risco que tem norteado o monitoramento e o tratamento da doença, além de serem importantes mecanismos que cooperam com a baixa ocupação de leitos e evitam a retomada de medidas de contenção mais duras.


O executivo municipal, sob orientação da prefeita Délia Razuk, não tem medido esforços ao enfrentamento e a contenção da pandemia em Dourados.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS