O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   11 de Abril de 2021
Publicidade

À empresários, Bolsonaro diz que irá respeitar teto de gastos

Presidente também garantiu respeitar a responsabilidade fiscal

08/04/2021 - 10h06

De Brasília 

O presidente Jair Bolsonaro (Foto: Evaristo Sá/AFP)

Em jantar com empresários em São Paulo, na quarta-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que irá respeitar o teto de gastos e a responsabilidade fiscal quando tiver de sancionar o Orçamento de 2021. “Não vou colocar o meu na reta”, afirmou, com o ministro Paulo Guedes (Economia) à mesa.


Os gestores disseram achar que Bolsonaro quis dar um recado para fortalecer Guedes.


No mesmo dia do encontro, o ministro da Economia foi alvo de ataques do Centrão e houve rumores sobre sua iminente saída do governo. No jantar, estava junto com o presidente. Num dado momento, Flávio Rocha, dono da Riachuelo, falou que Bolsonaro tinha ao seu lado “o melhor general para a economia”, citando Paulo Guedes. Todos os presentes aplaudiram.


Pandemia 


Todos os presentes na reunião concordaram que a prioridade neste momento do país é acelerar a aplicação de vacinas. Dizem achar que houve um mal-entendido sobre a lei que permite que empresas privadas comprem o imunizante. Os empresários pediram ajuda do governo para esclarecer como será o processo.


Em relação às políticas de isolamento social, coube ao empresário Jose Isaac Peres, dono da rede de shoppings Multiplan, fazer um discurso enfático e alinhado com o que defende Bolsonaro. Peres disse que não tem cabimento falar em lockdown, que cada uma das mais de 5.000 cidades do país tem realidades distintas e que o necessário, na avaliação dele, é o distanciamento social.


O presidente criticou governadores e chegou a usar o termo “vagabundos”. O tucano João Doria, governador de São Paulo, foi um de seus alvos durante a reunião.


Além de empresários, a lista de convidados também incluiu o presidente da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), Ricardo Mello Araújo. 


Ele é coronel da Polícia Militar de São Paulo e ex-chefe da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar). Tem relação de proximidade com o presidente. 


Depois visita ao Planalto em novembro do ano passado, Mello Araújo descreveu Bolsonaro como “uma pessoa simples, do povo, iluminado e abençoado pelo senhor nosso Pai”. (Com Poder360)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS