O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   13 de Julho de 2020
Publicidade

Jogo de interesse na Câmara e no Senado impede prorrogação de mandatos

Enquanto o presidente do Senado atua como cabo eleitoral do irmão em Macapá, o presidente da Câmara, torce por candidatura do pai no Rio.

29/06/2020 - 09h18

Campo Grande

Josiel (esq) durante agenda de Alcombre e Toffoli (Foto: Reprodução)

Willams Araújo


Contrariando estudos científicos apresentados pela CNM (Confederação Nacional de Municípios) sobre o risco da realização das eleições municipais este ano por causa da pandemia do novo coronavírus, o Senado aprovou a PEC 18/2020, que adia o pleito do dia 4 de outubro para os dias 15 de novembro, primeiro turno, e 29 de novembro, segundo turno.


O plenário da Câmara dos Deputados pode votar o texto nesta semana. Tudo vai depender, no entanto, de um acordo entre os líderes partidários.


O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que defende o adiamento, vem realizando uma série de reuniões para tentar encontrar um texto que conte com o apoio da maioria dos parlamentares.


Ele recebeu deputados na residência oficial no sábado (27) e no domingo (28) justamente para tratar da votação da PEC. A expectativa é que essas conversas se estendam ao longo dos próximos dias.


Para analistas políticos, a proposta de prorrogação dos atuais mandatos de prefeitos e vereadores esbarra em motivos óbvios: o jogo de interesse do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e de Maia, ambos favoráveis a realização do pleito este ano.


Nesta segunda-feira (29), às 15h30 (horário de Brasília), a CNM (Confederação Nacional de Municípios) se reúne por videoconferência com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, para discutir os rumos das eleições municipais.


O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) e membro do Conselho Político da CNM, Pedro Caravina, representa os prefeitos da região Centro Oeste durante o encontro virtual.

Cesar Maia (esq) e Rodrigo Maia em evento público (Foto: Reprodução)

Enquanto o presidente do Senado atua como cabo eleitoral do irmão, José Samuel Alcolumbre, popularmente chamado de Josiel, candidato à Prefeitura de Macapá, Maia defende a possível candidatura do pai dele, vereador da Câmara do Rio de Janeiro, César Maia (DEM), que pensa em ser prefeito da “Cidade Maravilhosa”.


Josiel é o primeiro suplente do senador e costuma acompanhar o irmão em agendas oficiais. No ano passado, esteve, por exemplo, no STF (Supremo Tribunal Federal) em reunião entre o presidente do Senado e Dias Toffoli.


Também participou de uma visita de Hamilton Mourão, vice-presidente da República, ao Congresso. Sempre que pode, Davi leva o irmão a tiracolo e faz questão de apresentá-lo como “futuro prefeito de Macapá”. Com agências nacionais.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS